sábado, 20 de abril de 2019

Fenomenal

Happy to suck her pussyEntras com uma vontade louca.
As tuas mãos a percorrerem o meu corpo todo.
A minha respiração ofegante, a tua boca vai ao meu sexo.
Mas queria-te sentir, viras-me de costas e entras em mim.
Duro, cheio de vontade, começas a foder-me bem forte.
Os meus gemidos faz com que me tires o meu primeiro orgasmo.
Grito de prazer, e tu continuas dentro de mim.
E fodes, fodes.
Tas tão duro.
Fodes-me sem dó, gemo, grito.
Sinto-te bem dentro de mim duro e fundo.
Já me tiraste tantos orgasmos, e eu cada vez mais encharcada.
Os corpos a baterem-se e avizinha-se o já esperavamos.
Um orgasmo fenomenal mútuo.

terça-feira, 9 de abril de 2019

De revirar os olhos

Os poderes da minha língua.... A via verde para o orgasmo!
Ajoelho-me à sua frente e começo por beijá-la por cima das cuecas.
Passo a língua e os dedos pelos lábios vaginais e pelo clítoris até sentir o tecido molhado.
De seguida deslizo a língua até às virilhas, passando ao redor dos lábios externos e internos.
Tiro-lhe a roupa e beijo-a suavemente a vagina como se fosse uma boca.
Passo a língua por toda a sua extensão e beijo os grandes lábios.
Com a língua, faço pequenos movimentos circulares, oitos e espirais.
Suaves... Lentamente começo a ir ao clitóris.
Com os dedos, afasto os grandes lábios e deixo o clitóris a descoberto. Deslizo a minha língua, intercalando movimentos ascendentes com rotativos e vou observando as reações da minha putinha.
Faço pequenos movimentos de sucção no clítoris, enquanto massajo os grandes lábios com os dedos, introduzindo um deles na vagina.
Enquanto me dedico com a língua ao clitóris, deixo que os meus dedos brinquem não só com a vagina, mas também com o peito e as nádegas, ou até com o ânus.
As reações físicas da minha putinha vão denunciar a proximidade do orgasmo.
E todas as minhas ações vão seguir os “comandos” dela.
Quando o orgasmo chegar, não vou parar de forma brusca nem altero a cadência de movimentos, vou acompanhar e partilhar a explosão de prazer que a minha putinha me vai oferecer..

Dá-me outra vez de quatro...

O primeiro contacto, a minha língua entrou numa viagem, explorava entre lábios e clítoris, mergulhando por vezes dentro de ti.
Rodopiando e ensalivando o teu cuzinho marabilhoso.
Na busca de um orgasmo explodido na minha boca, juntamente com um daqueles gritos e respiração acelerada.
Depois do primeiro orgasmo, sentiste-me a mover, entrar e sair dentro de ti, nunca deixando de fazer pausas para provar o teu sabor e o meu misturados, e dando-te a provar desse mesmo licor, nos meus lábios, no meu pénis, molhados em ti!

O meu sabor!

Ela tinha pedido.
Disse-lhe: Olha que eu venho-me!
Ela simplesmente disse:
Estou tão quente, toda molhada... 

Deixo-te vir onde tu quiseres, faço o que quiseres...De mim para ela, por ela!
Bem porno, bem ousado!
Foi mais uma vez... muito louco!
Eu adoro e não me canso..

O Néctar da minha Vénus

Saliva-me a boca....
Na recordação do teu sabor!
Quero voltar a receber-te....
.... Com a minha boca.
Com beijos que cobrem o teu corpo...
Com mãos que seguram o teu corpo e o aconchegam.
Junto do meu!
Quero o teu mel, o teu sumo.
Quero matar a minha sede...
Quero, desejo...
Doce sensação.
Deliciosa loucura!
E recordar, olhando para o teu rosto, e num grito 
que só um orgasmo sabe proporcionar...

Com beijos e mais beijos e chego ao seu ventre.

Quente, bem quente e já reluzente de tão húmido que estava, eu passo a língua ao de leve para ver a sua reacção ao primeiro toque.
Ela solta um suspiro e eu deixo aquele suspiro finalizar quando começo a soprar bem suave no seu ventre para lhe dar a sensação de calafrio... 
Porque nós já ferviamos e aquele ar fresco foi mais uma surpresa aos seus sentidos.
Faço a minha língua apanhar o mais que pode e lambo de uma vez, com alguma força.
Ela abriu-se para mim e eu bebi o mais que pude. A minha língua rodopiava, passeava, lambuzava e eu adorava.
Eu esperei o momento, depois de muito tempo a degustar, ela dissesse:
- Agora é a minha vez, também quero!
E eu obedeci.
Ela segurou no meu pau, e fez desaparecer quase por completo na sua boca.  
Mostrava bem que ela gostava do que fazia e sabia bem como o fazer. O pormenor na utilização da língua assim que me chupava, a língua dela zig-zagueava entre a glande e o freio o que me causava uma "impressão", parecia que me iria descontrolar a qualquer segundo e me iria perder num orgasmo na sua boca.
Agarrei com força os cabelos dela e puxei para que me desse um beijo ainda com a saliva nos lábios e o sabor do meu pau.
Foi mais que um beijo de língua, foi intenso!
A dada altura ela pediu:
- Vem, anda, fode-me, quero-te, quero-te sentir dentro de mim...
Eu deitei-me e ela veio novamente dizer "olá" ao meu pau, veio dar mais uma chupadela maravilhosa e deixa-lo bem molhado.
Sentou-se, em cima dele, o que para mim é maravilhoso.
Eu adoro ver-me deslizar...
Variamos várias vezes de posição com intervalos em que eu voltava a mergulhar a minha lingua, a minha boca naquele ventre guloso, quente e humido, como ela também ia fazendo intervalos em que se agarrava ao meu pau sugando-o todinho.
Depois de muito jogo de vai-vem entre os nossos corpos, ela explode num orgasmo brilhante em que eu não me consigo conter e venho-me junto com ela.

segunda-feira, 8 de abril de 2019

Deslizar a cueca, os seus dedos, o prazer... 
Movendo-se e abrindo-se toda... para ele.
Quero que te enterres em mim. Quero agora!
Teso do que uma pedra enterrou-se sem pena ou perdão.
- Aiiiiiiii sim caralho, fode-me...
Ai puta que eu te fodo toda!
Vou te foder como uma cadela.
- Aiiiii foda-se, que bommmm...
Geme cadela, geme... queres o meu caralho não queres....
- Aiiiii fode-me... estou a escorrer... quero esse caralho enterrado em mim...
Queres puta, queres... toma...
Estava tão excitada que queria sentir a penetração. Sentia-me guiada pelo instinto animal dos cheiros e dos gemidos.
Fode-me... Aiiiii que bom... Foda-se... que tesão...
- Hummmmm não aguento mais... aiiiiii... vou-me vir... aiaiiaiaiaiaiaiiiiii
- Vem-te puta, vem-te... que eu vou-me esporrar todo tambemmmmmmm.