Blue Eyes

Blue Eyes

quarta-feira, 4 de junho de 2014

Começo a lamber a sua fonte de prazer, aquela gruta estava toda molhada.
Escorriam gotas de prazer, e eu, procurei sempre o liquido e suguei-lhe o sabor a cona.
Hummm..que bom.
A minha lingua passava suavemente no clitóris e aí provoquei um tornado de prazer, durante muito tempo. Adoro saciar a minha sede naquela gruta. Gruta doce, suave e sedosa.
Era minha naquele momento. Delicadamente a minha língua preenchia todo o espaço da gruta luxuriosa.
Ela estremecia.
O clitóris esta a ser tomado por mim e pela minha língua. Enfiei-lhe um dedo e depois outro, aí ela, pede-me para meter um dedo no seu cuzinho, e assim fiz.
Uma língua, dois dedos na cona e outro no cu, num vaivém constante e implorava para que não parasse.
Ela estremecia e gemia. Gritava e contorcia-se. Afinal, estava prestes a explodir.
Lambi-a até se vir uma, duas, três vezes na minha boca. O seu corpo electrizava e deixava-me electrizante.



Sem comentários:

Enviar um comentário