Blue Eyes

Blue Eyes

terça-feira, 24 de junho de 2014

O desejo já estava elevadíssimo.

Eu queria-o. Agarrei-o com mais força, beijei-o com mais vontade. Fui com a mão até à pila dele, tinha de senti-la. 
A pila dele continuava a acariciar-me por cima das cuequinhas. De vez em quando contorcia-me tentando controlar o prazer que me estava a dar, sem sucesso gemia.
Os beijos dele faziam com que me derretesse e quando descia para o meu pescoço eu arrepiava-me toda e tremia com o conjunto de sensações fantásticas que tudo aquilo me proporcionava.
Ele parava, tirava a mão dele de dentro da minha saia, desviava a minha mão e encostava a cintura dele à minha como que a sugerir mais uma sensação. Roçava o caralho duro dele em mim e fazia-me descontrolar-me e gemer mais uma vez. Era bom. Era tão bom...
Eu sentia-me molhadinha, estimulada, estava louca de tesão.
Quero foder-te
Acho bem...
Meti a pila dele dentro de mim devagarinho.
Comecei a mexer-me em círculos.
Ouvia-o a gemer bem baixinho. Acelerei os movimentos. Ele agarrou o meu cu com mais força e a respiração dele tornou-se mais ofegante. A minha também.
Não conseguia parar. O calor estava a subir, o prazer a chegar...vim-me. 
Eu não parava, mantinha o ritmo, vinha-me e continuava, sentindo o prazer do orgasmo e o prazer da foda ao mesmo tempo.
Não queria parar, queria foder.
Ouvi-o:
- Ai...assim não consigo aguentar...!
Agarrou no meu cu com toda a força e puxou-o para ele, veio contra mim, fodemos um contra o outro, num ritmo desenfreado. Eu agarrava-me às costas dele. O prazer era enorme, a foda era intensa, o calor constante, os gemidos descontrolados...Veio-se. Vim-me com ele.



Sem comentários:

Enviar um comentário