Blue Eyes

Blue Eyes

terça-feira, 24 de junho de 2014

Tanto prazer...

Desapertei-lhe as calças, o pau dele saltou para fora. Ele pegou no Pau e colocou entre as minhas pernas, só a roçar. Adorei. Sentir aquele caralho duro a roçar na minha cona, a ficar molhado com o meu líquido, a querer escapar para dentro de mim, deixou-me doida. Meti-o e foi um alívio de prazer, vim-me imediatamente.
Mas ele tirou-o. "Estás cheia de pressa..." 
- "Quero que me fodas..." 
Ele voltou a pôr o caralho entre as minhas pernas e a roçá-la em mim. "Queres muito?" 
- "Muito...Quero tanto ter o teu caralho dentro de mim..." 
- "Se tas assim com tanta vontade..." 
Encostou-me à parede e entrou com força. Eu soltei um grito. Ele continuou a entrar com força. Eu sentia o caralho dele dentro de mim e gemia, gritava, de prazer. 
"Era isto que querias?" - "Era..." - "Ainda agora comecei." 
Eu excitava-me a sentir o caralho dele, as mãos dele, a boca dele e a ouvi-lo. Estava em êxtase. 
Ele encostou-me à parede e chupou as minhas mamas, mordiscou os meus mamilos, fazendo com que eu ainda tivesse mais prazer.
Parou. Pôs-me no chão, beijou-me enquanto me encaminhava e empurrou-me para a cama. 
Pôs-se de joelhos e levantou a minha cintura ao nível do caralho dele, entrou outra vez.
Gemi.
Sentia o caralho todo lá dentro.
Ele entrava e saía com força, agarrando-se à minha cintura. 
Ele gemia. De vez em quando largava uma das mãos para me apalpar as mamas, e beliscar os mamilos e eu contorcia-me de prazer. Levava o polegar ao meu clitóris e massajava-o enquanto me continuava a foder e deixava-me louca.
Eu gemia, gritava, vinha-me vezes sem conta. Tinha um prazer extraordinário. A certa altura ele abrandou e perguntou : "É bom?"
- "É muito bom..." 
- "Vira-te de costas para mim."
Ele agarrava-me, deu-me umas palmadas, procurei empinar mais o cu, ele continuava a me foder. Sabia tão bem sentir o caralho dele a entrar e sair de dentro da minha cona...!
Eu vinha-me vezes sem conta, gemia, gritava...expirava prazer por todos os poros do meu corpo.
Fodeu-me com força.
Gritei de prazer.
- "Sou toda tua..."
Começou a foder-me mais depressa. Eu vinha-me, estava doida de prazer e pouco depois já o sentia a agarrar-me com toda a força e a vir-se dentro de mim.



Sem comentários:

Enviar um comentário