Blue Eyes

Blue Eyes

sábado, 26 de julho de 2014

Gruta do prazer

Miss Blue Eyes agarrou-o com a mão e disse:
- Tens um caralho tão doce, adoro mamar nele. 
Meteu todo o meu caralho na boca. Chupou-o de forma tão divinal que eu quase que me vinha.
Miss Blue Eyes estava toda nua.
A vagina rapada deixa-me louco. Abri-lhe as pernas e devorei toda aquela rata com a minha língua. A cada lambidela, ela gemia e eu mais a lambia e chupava. Não tardou muito para que se viesse na minha cara, pelo que fiquei com a boca, queixo e nariz completamente encharcados com os seus sucos.
O cheiro doce e floral daquela "gruta do prazer" deixou-me completamente fora de mim.
Rapidamente e de uma só vez, meti-lhe o meu caralho todo e comecei as investidas.
Miss Blue Eyes abraçou-me pelo pescoço e começou a lamber-me toda a cara, dizendo que estava toda excitava. Miss Blue Eyes mexia as ancas como se estivesse louca e eu continuava a fodê-la como se fosse a minha primeira vez.
- Fode-me...fode-me...mais fundo...não pares...
Eu não demorei muito mais tempo para me vir. Vim-me com tamanha intensidade que até às pernas me faltaram as forças.
Senti toda a minha seiva escorrer-lhe pelas coxas e ela, ainda não satisfeita, desceu, e meteu o meu pénis na boca.
- Vou saborear a tua esporra misturada com o sabor da minha cona.
Começou a chupar-me tão freneticamente que quase que doía. Mas o prazer que ela me estava a dar, era mais intenso e a dor não se sentia.
Fiquei quase instantaneamente de pau feito outra vez enquanto ela me chupava e me lambia o pau.
Louco, agarrei-lhe na cabeça e comecei a investir como se a estivesse a penetrar, mas ela tirou-me o pénis da boca e disse:
- Assim ainda me vais sufocar... e riu-se.
Pedi-lhe desculpa e ela de novo meteu o meu caralho na boca. Cada vez chupava com mais intensidade e eu comecei a gemer. Apercebeu-se que não faltava muito para me vir de novo e agarrou-me as nádegas, empurrando a sua testa até me tocar na barriga. Pensei em desviar-me, pois certamente a iria magoar, mas ela, ao invés de me deixar desviar, segurou-me a ela com mais força.
Foi então que explodi e com um gemido de profundo prazer, enchi-lhe a garganta de leite, tal como a Miss Blue Eyes queria.


Sem comentários:

Enviar um comentário