Blue Eyes

Blue Eyes

domingo, 10 de agosto de 2014

Desaparecer na boca

O ambiente começou a ficar escaldante.
Comecei a ficar exitado e reparei que os mamilos da Miss Blue Eyes estavam erectos.
Os nossos lábios ficaram a 1 cm e a Miss Blue Eyes atirou-se a mim como uma esfomeada.
Dos linguados passamos a exploração corporal. Passei as minhas mãos por todo o seu corpo. Fantástico, todo firme e cheio de curvas tentadoras.
Comecei a tira a roupa dela e quando lhe tirei os soutien atireime-me aquela mamocas duras e tesas como um leão. Chupeios, mordisqueios, beiijios com uma loucura, fui lhe tirando as calças e massajando o grelo que já estava todo húmido.
Fui descendo até começar a saborear o doce néctar da gruta do amor.
Fui mordiscando, beijando, chupando o clitóris e enfiei-lhe um dedo dentro da cona e outro no cu.
Ela só se contorcia feita uma louca.
O meu ritmo ia aumentado e a loucura dela também.
Passava o tempo a dar-me intruções:
- Mete o dedo todo na cona.
- Chupa mais depressa.
- Isso... Isso...
- Continua... chupa-me toda!
Segui as instruções todas e quando me apercebi já ela se estava a vir fortemente.
Empurrou-me e comecou a despir-me.
Olhou para o meu caralho e disse que tinha um aspecto delicioso.
Enfiou-o todo dentro da boca e começou a chupalo todo.
Miss Blue Eyes sabia o que fazia.
O ritmo era fantastico.
Chuvapa o caralho, lambia os culhões, voltava para o caralho e fazia-o desaparcer na boca.
- Estou quase a vir-me! - avisei eu, mas ela não ligou.
Continuou a fazer o trabalho dela até ao fim.
Vim-me todo dentro daquela boca maravilhosas, como nunca me tinha vindo.
Ela mostrou-me o meu esperma dentro da boca dela

Sem comentários:

Enviar um comentário