Blue Eyes

Blue Eyes

sábado, 27 de setembro de 2014

O encaixe

Sandra deitou-se de forma provocadora, observei-a com os meus olhos, ao mesmo tempo que massajava o meu clitóris, procurava mais ação, incentivei-a a vir ao meu encontro.
Os nossos parceiros estavam desejosos por assistirem, por observarem o nosso tesão.
O olhar denunciava-lhe as intenções, queria ser tomada, abusada, invadida. Não me fiz arrogada, era ousada em demasia para eu ficar quieta, estava visivelmente tórrida de desejo, ela levantou ligeiramente a perna e mostrou a cona, avancei e encaixei a minha cona encharcada na cona da Sandra numa união perfeita.
Os minutos que se seguiram foi inicio dos habituais movimentos de anca, primeiro vagarosamente, exploramos mutuamente, deixando os nossos corpos falarem entre si, os nossos lábios envolveram-se e os fluidos misturaram-se num só.
A cadência foi aumentando...
O vibrar dos corpos, a mistura dos gemidos, as palavras pronunciadas, as unhas cravadas em arranhões de prazer.
As bocas que procuram urgentemente o ar para manter os nossos corpos vivos, alimentando aquele acelerar do ritmo cardíaco.
Satisfizemos, acariciamo-nos, investindo na loucura de foder como se não houvesse amanhã.
Todo aquele carnal de vontade e o ilimitado desejo transpirou pelos nossos poros como animais que culminou numa explosão sensorial de prazer...

2 comentários:

  1. O amor entre mulheres é mesmo lindo e magnífico de se ver.... ede ler, quando a narrativa é como essa...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. dá um tesão do caralho so de ver.... é muito muito bom.... depois , a seguir..ui ui.. muito tesão

      Eliminar