Blue Eyes

Blue Eyes

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Os nossos desejos

Ela parou á minha frente, segurou a minha mão, senti o toque mão a deslizar a boca dela estava a me convidar, beijei-a, senti o calor dos lábios da Miss Blue Eyes.
O meu caralho rijo apertava contra a vagina e ela  esfregava-se na minha potente ereção.
Sentíamos os mesmos desejos.
Ela me puxou-me:
Miss Blue Eyes tira o vestido e fica completamente nua, aproxima-se e minhas mãos deslizam pelas suas mamas pequenas macias e duras, sinto os mamilos rijos nas palmas das minhas mãos, logo a minha boca está no pescoço, mordiscando com os meus lábios na pele macia, ela abraça-me.
Ela abre os botões da minha camisa e as mãos passeiam pelo meu peito, os lábios dela beijam o todo o meu corpo e sinto os dentes a mordiscar de leve os meus mamilos.
Miss Blue Eyes começou a desapertar as minhas calças, segurou o meu caralho duro.
Tirei toda a roupa e agora estávamos nus,  estava com um respirar ofegante, e ela desejava-me, a minha boca começou a deslizar pelo belo corpo da Miss Blue Eyes, na vagina a minha língua deslizava por todas as cavidades, fazendo com que ela fosse ao delírio, Miss Blue Eyes gemia de prazer e isso satisfazia o meu ego.
O meu caralho estava muito duro, sentiu o calor dos seus desejos e alojou os lábios quentes, húmidos e sedentos de prazer, chupu, mamou lambeu...
não aguentei e comecei a penetrá-la, senti o corpo dela a esmorecer e da boca dela ouvi um:
- Ahhhh...
As unhas da Miss Blue Eyes ficaram cravadas nas minhas costas, levava-me ao êxtase.
Com movimentos fortes e acelerados o meu caralho batia no fundo da cona em vigorosas estocadas que a faziam gemer de tanto prazer.
Entre beijos e sussurros, senti os espasmos do seu corpo, nas contrações da cona senti o prazer, senti o meu corpo a estremecer e na volúpia daquele momento chegamos ao clímax, o instante mágico, a explosão que matava os nossos desejos.
Os nossos corpos permaneceram colados e ofegantes. 

Sem comentários:

Enviar um comentário