Blue Eyes

Blue Eyes

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Pecadores!

Bom dia. Não durmo... Penso em nós, em ontem. O meu corpo pede de novo o teu corpo. Beijos longos, molhados e profundos.
Desejo por te fazer vir as vezes que tu mereces, com a intensidade que só tu mereces!
Amo-te.
Tenho um ardor muito forte dentro do meu peito que me dará ânimo para suportar o que é preciso até chegar a hora de navegar: nos nossos corpos, nas nossas palavras, nas nossas emoções.
Estou com pouca vontade de enfrentar este dia.
Só me alenta (sempre) a perspectiva do doce gosto do teu corpo e a lembrança da tua cona, molhada antes que eu tivesse usado o meu caralho em ti!
Só de escrever fico com tesão!
Anseio pelo teu corpo!
Não imaginas o quanto me dá prazer fazer-te vir e ver-te a explodir de orgasmos!
Ahhhh, quero foder-te. Penetrar-te e sentir cada cen-tí-me-tro dessa tua cona. Aaaaaahhh Tesão de foder... Tesão de amar!
O caralho é pedra, a tua cona um rio de lava. Amo-te porquê?...
Amo-te porque te fodo!
Amo-te porque te amo!
Há o beijo, há as línguas que se enovelam, há as carícias que percorrem corpos, os dedos que acariciam o clitóris, a mão que afaga o caralho.
De ambos há tesão, incontrolável tesão... Tesão de amar!
O caralho é pedra, a cona um rio de lava...
Os sussurros gemidos, os gemidos gritos, os gritos orgasmos.

Sem comentários:

Enviar um comentário