Blue Eyes

Blue Eyes

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Ai que cadela

Beijei-a. Arrepiou-se. Continuei. Chupei-lhe a lingua. E ela sentiu um prazer diferente.
Um arrepio que lhe provocava no corpo e que pedia por mais. Apeteceu-lhe a tocar-se. Continuava a chupar-lhe, mas agora os labios. Miss Blue Eyes esticava as perna e contraia os músculos das verilhas a cada vez que sentia o arrepio.
- Hum......
- Gostas?
- Arrepia-me, e excita-me tanto.
Fui para o meio das pernas dela, por cima do vestido. Ela sentiu-o. Em movimentos para cima e para baixo, sentiu-o cada vez maior e mais duro.
Que caralho bom, pensou a Miss Blue Eyes.
Já não eram apenas arrepios. A cona da Miss Blue Eyes começava a palpitar de desejo.
Ela queria mais... queria tocar-se... tocar nos mamilos já salientes no vestido... tocar o clitóris que sentia quase a explodir.
E tocou-se... Por cima do vestido, eu não desviava o olhar.
- Isso. Gosto de te ver tocar. Levanta o vestido. Mostra-me... Quero ver...
Miss Blue Eyes levantou o vestido, desviou as cuecas com uma mão e com a outra levou saliva desde a boca ao seu clitóris... hum... que arrepio de prazer. Toques suaves como se de festinhas se tratase, num clitóris cada vez mais inchado e saliente.
Abri as calças e fiz sair o pau duro. Miss Blue Eyes encheu-o de saliva e com firmeza agarrou e mamou.
Ela de pernas esticadas, comprimia a sua cona, sentia a escorrer que tornava ainda mais saliente aquele botão de carne rosa, sentia apoderar-se de vida própria.
- Hum... vais-me foder com esse caralho, dizia ela, enquanto ostensivamente se tocava.
- Estou fascinado com a tua boca. Os teus beijos são quentes.
Excitas-me... ter o meu pau na tua boca.
Era inevitável, quererias senti-lo... desejavas por umas valentes estocadas.
- Eu imagino-te a passares a língua no meu clitóris. Assim com as minhas penas esticadas...
- Hum... olha... olha como esta inchado.
De imediato fiz deslizar as cuecas da Miss Blue Eyes ao longo das pernas. E passei a língua... primeiro devagar, aberta
Abocanhei a vulva. Lambi. Chupei. Comecei a transformar os movimentos lentos , quase a fiz vir, e os rápidos que a faziam ansiar por ser preenchida pelo meu pau duro.
Lambia e com os dedos fodia aquela cona suculenta. Sentia a Miss Blue Eyes a escorrer.
Que cona tão húmida e quente, muito quente.
- Hummmmmmmm... ai... assim vais fazer-me vir.
- Vem-te... vem-te toda para mim...
Continuei a lamber o clitóris, a estimular com os dedos.
- Huhuuhhmmm ai.... vou-me vir... hummmmm... bommmmmmm...
No segundo seguinte enchi-lhe a boca com o meu caralho duro.
- Chupa-me o caralho. Vou-me esporrar todo na tua boca... na tua cara Ai... que bom... hum... isso... humm... isso, continua...
Ai que estou quase a vir-me... Vou esvaziar os colhões na tua boca... hum... toma minha puta, toma... é tudo para ti... hum...
Miss Blue Eyes queria foder... ela queria-o dentro dela... louca de tesão. Queria se libertar sexualmente. Eu estava louco. E ela sabia-o!
- Toca-te. Quero vê-lo crescer na tua mão enquanto me olhas, disse a Miss Blue Eyes...
Sem desviar os olhos dela agarrei no meu caralho e toquei para ela ver, o quanto estava louco de desejo, o quanto estava cheio de tesão por ela.
Miss Blue Eyes começou a retirar o vestido, a lingerie provocante e vi aqueles mamilos duros que me deixaram-no louco.
Ela tocava-as com sensualidade, desviava o cabelo e permitindo-me ver as mamas tesas de prazer. Os meus olhos estavam em chama, tesudo.
Miss Blue Eyes estava a gostar de ser olhada. Posicionou-se de gatas e virou-me o rabinho gostoso.
Num gesto de provocação começiou a dar umas palmadas em si própria.
- Gostas de levar umas boas palmadas?
Hum... és uma bela putinha, sabes? Sabes eu vou enterrar o meu caralho todo dentro de ti, não sabes? Estás a pedi-las...
- Quero que o enterres todo nesta cona. Quero agora!
Mais teso do que uma pedra enterrei-o todo dentro da Miss Blue Eyes.
- É caralho que tu queres, minha putinha? Eu tenho-o aqui, todo para ti. Todo dentro de ti, a preencher esta cona toda...
Agarrei-lhe nas ancas, e dei-lhe umas valentes palmadas... Ela gritava a cada uma.
- Aiiiiiiii sim caralho, quero mais...
- Queres mais? Ai puta que eu fodo-te toda!
Gostas de levar com ele... sua puta.
Afastei-lhe as pernas, agarrou-lhe no cabelo e digo-lhe:
- Agora vou te foder como uma cadela.
Estava dominada. Dava-lhe palmadas atrás de palmadas.. Sentia aqueles mamilos apertados entre os meus dedos.
- Aiiiii foda-se, que bommmm...
- Geme cadela, geme... queres o meu caralho a foder esta cona, não queres...
- Aiiiii fode-me... estou a escorrer... quero esse caralho a foder-me toda, fode-me, fode-me...
- Queres puta, queres... toma... és mesmo uma cadela com cio. Foda-seee.
Ela queria mais. Sentia um tesão de desejo. Estava tão excitada que queria ser bem fodida, estocadas atrás de estocadas.
Estávamos a ser uns animais,  cheiros, gemidos e gritos.
- Queres que o enterre todo minha cabra. Vou foder-te todo minha puta. Foda-seeeeee... Estas tão quente, tão húmida... Aiiiii que cadela... Foda-se... que tesão...
- Hummmmm não aguento mais... aiiiiii... vou-me vir... aiaiiaiaiaiaiaiiiiii
-Vem-te puta, vem-te... que eu vou-me esporrar todo tambemmmmmmm.

2 comentários:

  1. Luxuria...dramatismo...tesão..
    Gostei de ver e ler
    -----------------------------------------
    tenho sentido a sua falta

    http://deliriosamoresexo.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Adim Sonhador....
      ----------------------bjs Blues

      Eliminar