Blue Eyes

Blue Eyes

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Com a ponta da língua

Ela não perdeu a oportunidade e perguntou:
- Posso?
Eu sorri e tremi, vi no rosto dela uma expressão que ela estava a salivar mesmo antes de provar.
Abri as pernas, ela corou quando me tocou, os olhos dela brilhavam.
Ela começou a deliciar-se, acariciou-me, lambeu-me, chupou-me suavemente. Aquela língua, aqueles lábios, eu delirava, estremecia, que prazer me estava a dar.
Entretanto ela ajoelhou-se, e olhou-me bem nos olhos.
Sorriso atrevido...
Os olhos dela continuavam a brilhar.
Lambeu, beijou e acariciou-o o meu clitóris....
As minhas pernas continuavam a tremer de tanto prazer que estava a ter.
Ela começou a ser mais ousada e percebeu que me levava à loucura, sempre que lambia o meu clitóris com a ponta da língua.
Não sei como aguentei tanto...
Ela dominava perfeitamente o assunto. Ela não conseguia parar de lamber, aquilo estava a dar-lhe efectivamente muito gozo e a mim também.
Eu não aguentava mais, e foi apenas isso que fui capaz de lhe dizer:
- Eu não aguento, não aguento mais...
Eu avisei… não consegui evitar mais…
E assim, ela sentiu o meu forte orgasmo, deixando a minha cona totalmente húmida, era tudo o que lhe tinha para lhe oferecer, o prazer que ela me tinha proporcionado.

2 comentários: