Blue Eyes

Blue Eyes

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Assim selvagem

Adoro quando estás assim selvagem...
Solta...
A provocar-me...
E a endurecê-lo à tua frente.
Ver o teu corpo...
Cheirar a tua humidade...
Lamber as tuas mamas que se esfregam em mim.
Pressente-se que queres sentir o meu pau duro...
A estremecer bem lá no fundo...
E para isso chupas e chupas e voltas a chupar...
Tiro tudo.
O pau está duro, pronto a foder-te.
Neste momento viras-te de costas para mim...
Ali contra a parede.
Ordenas:
- Fode-me a cona como uma puta.
- Espeta-me à bruta. 
-Vem-te, vem!
Miss Blue Eyes arrebitou o rabinho.
Separei as nádegas e lambi o rego.
Enfiei a língua na coninha e a Miss Blue Eyes gemeu.
Agarro no caralho e penetro-a ali, ela gemia de prazer, só pedia para não parar. Acelerei nas estocadas em movimentos bruscos, Miss Blue Eyes gemia de prazer.
Eram gemidos de tesão.
A Miss Blue Eyes estava a se vir.
Os gemidos de prazer eram altos. Era simplesmente delicioso.
Eu gemia de tesão e dava sinal de estava para me vir...
A Miss Blue Eyes delirava de prazer.
Estava selvagem, pediu mais, e mais.
Pedia para nao parar.
Não aguentei, a minha putinha gritava, gemia, e só dizia que ela era a minha puta...minha puta.
Tirei o meu caralho de dentro daquela cona, e esporrei-me todo para ela, para a boquinha dela, a minha esporra escorria pelos lábios, pelo queixo, pelas mamas dela...

Sem comentários:

Enviar um comentário