Blue Eyes

Blue Eyes

sábado, 7 de março de 2015

Jogo do prazer

Beijo-te...
Abraço-te, percorro os teus lábios com os meus lábios húmidos...
Calmamente, desaperto os botões da tua blusa que cobre os teus seios que vou descobrir.
A minha mão sobe pela tua mini-saia, acaricia-te os seios, perde-se nas tuas curvas.
Percorre o teu interior. 
Os meus dedos transportam-te para um lugar fantástico.
Oiço gemidos...
De surpresa uma das tuas mãos segue agora a minha que percorre a tua gruta povoada por loucas sensações.
COME-ME! Pedes...
Deixo-me levar pela loucura, num mergulho delicioso. 
Onde estou? 
Escorrego num lago húmido...
Doce néctar saí de dentro de ti.
Sem demoras, arqueias num ritmado vai-e-vem penetro-te sem dó.
Perco-me em ti...
Gemes mais alto...
Estremeces...
Sinto a chegada do teu orgasmo e tu as minhas pulsações descontroladas.
Vem a loucura...
A minha e a tua.
Em ti desapareço lentamente...
No teu gemido, grito.
Rapidamente instala-se o caos no nosso jogo do prazer.
A misturar dos corpos...
Não dá para parar, devoro o teu corpo.
Entro dentro de ti com violentas e repetitivas estocadas...
Não, não posso parar agora...
Só continuar.
Desfaço-me a cada movimento, a cada orgasmo teu.
Rebento dentro de ti!
O teu orgasmo teu, o meu orgasmo.
Uma mistura de néctares descontrolados.
Tremes...
Como treme minha doce putinha!
És real nesse poço fundo onde me levaste a mergulhar!
É sentir, sentir-me, sentir-te...
É vir, vires-te, vir-me!
É uma inundação...
Os teus gemidos misturados com os meus gritos.

Sem comentários:

Enviar um comentário