Blue Eyes

Blue Eyes

segunda-feira, 23 de março de 2015

Quero ser comida!

Chamaste-me louca e tarada, mas eu calei-te com um beijo.
As tuas mãos tiraram as medidas ao meu corpo.
Estava sedenta de uma foda.
Exploravas o meu corpo...
Chupavas as minhas mamas, passavas de leve com a língua, chupavas e mordiscavas os meus mamilos.
Eu deixei-me ir por completo.
Levei a mão ao respectivo caralho, teso, massajei-o.
Obrigaste-me a ajoelhar.
Abocanhei, sei bem o que quero, e punhetava.
Curvei-me e deixei o meu cu liberto para os teus olhos.
Não resisti e levei uma mão até à minha cona. Estava molhada e a pedir um bom caralho dentro dela.
Masturbei-me...
Enquanto a minha boca chupava-te o pau.
Ajoelhas-te, senti a tua língua a passar na minha cona.
Arrepiei-me...
Saciava-te a fome.
E eu estava tão sedenta de prazer que não demorou muito até ter um orgasmo na tua boca.
Senti-te a chupares-me, a lamberes toda a minha cona, e ainda enfiaste dois dedos dentro de mim.
Come a tua putinha...
Senti-te entrar, finalmente, dentro de mim.
Enfias-te até ao fundo.
Gritei...
Tinha o teu caralho dentro de mim, a fodere-me com força e desejo.
Eu gemia alto.
Era impossível não o fazer.
Estavas louco, percebia-se.
Deste-me umas palmadas e tiras-te o caralho de dentro de mim.
Senti um líquido quente escorrer.
Vieste para cima do meu cu, o teu leite quente.
Chamei-te e chupei-te o que faltava sair. Fodeste-me a boca. Só tiraste o caralho depois de o deixar limpinho. 

2 comentários: