Blue Eyes

Blue Eyes

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Incontrolável

Um tesão incontrolável um no outro.
Muitos beijos, amasses, e sexo selvagem que se torna enlouquecedor.
Uma das nossas loucuras que se passou num dia destes.
Só de lembrar já fico toda molhada!
Estávamos com muito tesão e eu de quatro a chupar o Mr Blue Eyes. Tão bom o meu broche. Chupava aquele pau gostoso enquanto olhava nos olhos dele e fazia cara de putinha safada.
Mr Blue Eyes gemia, chamava-me de puta, ordenava que eu o chupasse até que ele esporasse o leite na minha boca.
O meu tesão era muito!
Incontrolável...
Ali de quatro a chupar o pau do Mr Blue Eyes por bastante tempo, o meu tesão era tanto que eu gemia somente em chupá-lo.
A minha gruta estava em fogo e derretia-se toda...
Mr Blue Eyes começou a meter um dedo na minha gruta quente, ela latejava e estava molhadinha de tanto tesão.
O ambiente tinha o cheiro de sexo, o tesão subia pela nossa pele.
Como estava de quatro assim continuei, e o Mr Blue Eyes veio para trás de mim e começou a foder-me com estocadas sensacionais.
Assim ficamos por uma meia hora, eu gemia alto pois não conseguia aguentar de tanto tesão.
Vinha-me sem parar, já tinha perdido a conta aos orgasmos que tinha tido e aqueles que estava a ter, estava a ser demais.
Mr Blue Eyes estava louco de tesão.
Que delícia!
Não aguentou mais, tirou o pau e esporrou-se todo na minha cona.
Gemeu de prazer ao depositar todo o seu liquido na minha boca faminta.

Como tu gostas

Vamos começar... sexo oral.
Vou te levar ao delírio.
Lamber-te a glande, essa cabeça vermelhinha, a tua pele que cobre o teu pau. O tronco do teu pénis, que fica erecto e duro), e depois as tuas bolas.
Vai ser um sexo oral enlouquecedor...
Como eu gosto de lamber o teu órgão sexual, és tão sensível.
Excitas-me.
Desejo o teu pau, estou louca para o beijar e lamber-lo todinho...
O contacto da minha boca, da minha língua, no teu pau deixa-te em delírio.
O meu broche é indispensável.
É sempre delicioso, ainda mais ver na tua cara o prazer que te estou a dar.
E quando ele está bem duro, faço movimentos rápidos e outros lentos.
Mamo-te com tanta vontade.
É tão bom que me dá vontade de o engolir todo.
Desço até onde consigo e depois subo novamente, sempre a chupar.
Quando chegar a cabeça, faço carinhos com a língua, sempre com o teu pau dentro da minha boca.
Tu transbordas de tesão.
Adoras a minha boca faminta que engole o teu pau.
Até ao fundo!
Abuso de carícias, lambidelas e dentadinhas em todas as tuas áreas.
Adoro as tuas bolas, principalmente na minha boca.
Vais literalmente ao céu!!
E por fim, recebo todo o teu prazer na minha boca, que me deixa louca com o teu sabor, onde engulo tudo, sem desperdiçar uma única gota.

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Provocar

Vais tomar banho...
Quero-te aqui, tiro-te a roupa suavemente enquanto te beijo o corpo todo. Começo a lamber-te pouco a pouco, a sentir-te ficar molhada na minha boca, a fazer-te gemer de prazer...
Depois viro-te de costas e deslizo, duro e húmido, para dentro de ti...

terça-feira, 28 de julho de 2015

Provocações

Adoro provocar-te. Sabes isso, não sabes?
Dar-te beijos de fugida nesses lábios quentes. Mordiscar as tuas orelhas e passar a minha língua nelas, ao de leve.
Gosto de te deixar assim, expectante, sem saber se vou parar ali ou se vou mais longe.
Gosto de te deixar a respiração pesada, de te deixar grande e duro, a latejar dentro das calças.
Gosto de enfiar uma mão nas tuas calças e passar um dedo pela tua glande, tão molhada. Tirar o dedo e sentir o teu cheiro, e enfiar o dedo na minha boca e chupá-lo com cara de cadela. E de parar, deixar-te suspenso, voltar ao que estava a fazer antes.
É uma tortura.
Queres enfiar um dedo em mim e sentir-me quente e húmida.
Quando seguras-me pelos braços, viras-me de costas e  encostas-me bruscamente contra uma parede.
Gosto!!!!!
Quando tu desapertas as minhas calças e as desces...
Quando afastas as minhas cuequinhas e assim, atrás de mim, começas a abrir os meus lábios, a passar o dedo pelo meu rabo, a ameaçar enfiá-lo mas sem o fazer.
Não ainda...
Gosto que puxes as minhas ancas para trás, que me deixes segura na parede só com as mãos, para poderes lamber-me toda por trás.
Gosto da lambidela, de leve, que vai do meu clitóris ao meu rabo.
Gosto da tua língua à volta do meu botãozinho apertado.
Que enfies a língua na minha coninha molhada, que a tires e a leves ao meu clitoris e que o chupes, enquanto enfias, agora, a pontinha do dedo no meu rabo.
Deixa-me tão molhada, ai esse dedo...
Adoro quando tiras de dentro dos boxers o teu caralho duro.
E começas  a deslizar para dentro da minha coninha encharcada.
E, de uma vez, enfias esse caralho delicioso todo dentro de mim, fazendo-me gemer...
Dás-me algumas estocadas furiosas e violentas. Vens-te como um animal furioso dentro de mim.
Deixas-me quente, molhada, com as pernas a tremer.
Adoro receber-te assim!!!!

domingo, 26 de julho de 2015

Duas amantes

Roupas espalhadas pelo chão...
Surpreendidos com o que estamos a ver, duas mulheres deliciam-se uma com a outra.
Maravilhoso.
Eu e o Mr Mi observamos.
Aqueles rabos bem rijos, as peles morenas e douradas, cabelos dourados que reflectem com a pouca luz que existe naquele privado.
Miss Blue Eyes e Miss Di colam as bocas num louco e lânguido beijo...
Aquela imagem dá arrepios, loucas, desejos, ve-se todo o tesão que tem uma pela outra.
É a loucura...
Beijam-se sofregamente como se fosse este o ultimo momento das suas vidas.
Acariciam os peitos tesos e arrepiados.
Gemidos enchem o ar quente calados por mais e mais beijos.
Ali duas amantes do prazer, afastam as pernas e deixam uma vulva de onde escorre um doce liquido saboreado pela Miss Blue Eyes.
Trocam de posições.
Enfiam dedos, apertam bicos e lambem o sexo uma da outra...
Parece que quatro mãos não são suficientes.
Anunciam mais um orgasmo, Miss Di sem libertar aquela língua, que lambe carinhosamente a vulva da Miss Blue Eyes, que geme e contorce-se de tanto tesão.
Aperta com as pernas a cabeça da Miss Di, implorando por mais.
Cada vez mais rápido, mais intenso, mais desejoso, até que se dá a explosão...
A boca da Miss Di recebe todo o prazer da Miss Blue Eyes...
Mas não ficam por aqui.
Trocam de posição, mas agora num provocante 69.
Ambas atacam furiosamente com carícias a vulva uma da outra, desesperadamente entrega-se ao prazer.
Sexos quentes, rios de néctar que vão alimentando a boca uma da outra.
Os orgasmos estão próximos, tremem, com contracções bamboleantes...
Por fim ambas explodem com gritos e gemidos de prazer...
Beijam-se, acariciam-se... desejam-se...
A noite não ficou por aqui...
Dois casais, num quarto quente, com duas loucas que se desejam... a noite foi longa...

sábado, 25 de julho de 2015

Satisfeita fodeu

Ela queria sentir-se bem satisfeita, estava cheia de energia.
Começamos como sempre com uma bela sessão de sexo oral demorada e cuidada até eu terminar em grandes quantidades na boca da Miss Blue Eyes.
Tinha-se tornado gulosa pelo o meu leite.
Continuei a fazer-lhe sexo oral, penetrando-a com os dedos ora na vagina ora no ânus ora nos dois orifícios em simultâneo.
Eu agora já estava cheio de tesão...
Ela gemia intensamente e mais gemeu quando eu a lambi furiosamente no clitóris arrancando-lhe um grande orgasmo.
Coloquei-me numa posição de 69, ia-lhe lambendo o clitóris e ela o meu caralho duro.
Ela vinha-se repetidamente...
Depois penetrei-a, queria senti-la, precisava de senti-la.
Ela, torcia-se prazer.
Durante um grande bocado comi-a, até que parei.
Não me queria vir ainda.
Massajei o seu clítoris com lambidelas mas sem a deixar vir.
Ela gemia muito alto, estava completamente em êxtase.
Não aguentou e os orgasmos contínuos sacudiam o seu corpo.
Os olhos dela brilhavam com luxúria.
Começou a mamar-me com gosto e com uma intensidade enorme.
Senti o orgasmo a crescer e ela quando sentiu levou até ao limite e depois parou arrefecendo-me os ânimos com uma pedra de gelo.
- Só te vens quando eu disser.
Satisfeita veio para cima de mim e fodeu, fodeu aquela cona encharcada...
Aquilo estava a deixar-me doido.
Sentia que dentro de mim havia esperma que se preparava para sair e a Miss Blue Eyes ao sentir que não aguentava mais, saiu e colocou-o o meu caralho na boca e acabou comigo.
Vim-me com grandes em grandes quantidades que ela recolheu na boca.

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Vale tudo

Na Boca? Na Cara? Nas Mamas? Lá Dentro? Na Barriga? No Cu? Onde queres que me venha?
Na hora do sexo vale tudo... entre quatro paredes. Nada de receios...
O que interessa é levar-te ao sétimo céu!!!
Um boa Foda com direito a esporrar nas mamas....

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Um brilho diferente

Vislumbrar as linhas do corpo da Miss Blue Eyes despertam em mim um tesão enorme.
Miss Blue Eyes apercebe-se do meu tesão, e ainda me provoca mais...
Ali o seu corpo mesmo à minha frente, a masturbar-se para mim.
Nesse momento não aguentei mais e vou ao encontro dela.
O que mais queria era dar uma bela foda naquele momento.
Assim que lhe toco toco o corpo da Miss Blue Eyes estreme e arrepia-se, lentamente vou subindo as minhas mãos até às suas coxas, sempre massajando com uma firme delicadeza.
Miss Blue Eyes mostra-me o corpo lindo e bem trabalhado, as mamas pequenas e tesas são deslumbrantes, as pernas e o rabo são bem firmes e apetecíveis.
Agarrei-lhe as nádegas abrindo-lhe todo aquele rabo delicioso.
Imediatamente Miss Blue Eyes tirou-me as calças e puxou o mastro para fora começou a fazer-me uma bela mamada, que garganta funda aquela, Miss Blue Eyes engolia o meu mastro todo e com a língua ainda me tocava nos colhões, Miss Blue Eyes mamou e mamou durante um bom bocado até que lhe disse que agora era a minha vez.
Assim que lhe toquei veio-se, uma série de vezes seguidas, não foi preciso muito esforço para que Miss Blue Eyes se viesse várias vezes seguidas durante aquele cunilingus.
Miss Blue Eyes é um vulcão. Monta-se em cima de mim num tesão desenfreado, tal que não me aguentei e explodi dentro da Miss Blue Eyes que nem assim parou de saltar e galopar no meu caralho, agarrei nas mamas e lambi-as completamente, os mamilos estavam como pedra com tanto tesão acumulado.
Miss Blue Eyes não parava nem abrandava em cima de mim e assim rapidamente Miss Blue Eyes teve um novo orgasmo.
Aproveitei e mudei de posição, queria comê-la à canzana, ver todo aquele rabo bem aberto enquanto o meu caralho se afundava naquela cona louca por tesão, Miss Blue Eyes gemia de prazer e contorcia-se com as sensações causadas por aquela penetração que tanto prazer nos estava a dar.
Miss Blue Eyes queria ser bem saciada, todo o seu corpo estremecia de tanto prazer.
Gemia, tremia e não sabia mais o que fazer para aguentar tanto prazer que sentia, o meu tesão só aumentava cada vez que lhe dava uma estocada onde me enterrava completamente naquele cona, dei-lhe umas palmadas e puxei-lhe os cabelos à bruta e foi a gota de água.
Miss Blue Eyes rebentou, gritou e gritou, gemeu e contorceu-se de prazer num orgasmo dos mais loucos que já vi.
Finalmente Miss Blue Eyes estava saciada mas não sem por ultimo se ter agarrado ao meu caralho e ter lambido todo o leite que ainda restava. 

Necessidades

- Preciso que me comas, que me fodas com esse caralho.
Ao mesmo tempo que se debruça na parede e levanta a saia...
- Queres essa coninha cheia de carne , não é?
- Quero que me comas. - responde ela.
Tirei-o de fora já bem teso...
- Rápido, anda fode-me toda...
- Queres rápido, então vais te-lo todo de uma vez.
Enterrei-o todo de uma só vez, Miss Blue Eyes gemeu gritou de prazer...
Sentiu todo o meu caralho bem dentro daquela cona quente.
Sempre gostei de comer aquela cona, mais ainda quando ela me diz...
- Fode-me, fode-me toda...
Uns minutos depois avisa:
- Vou-me vir, vem-te também ao mesmo tempo.... da-me esse leite todo dentro da minha cona.
Foi uma dupla explosão... 
- Que putinha linda que és!!!

terça-feira, 21 de julho de 2015

Adoro vir-me ao mesmo tempo que tu...

Trazias o teu caralho na mão, com um olhar de safado.
Levantaste-me uma perna e, enfiaste-o todo dentro de mim.
Deixaste-o lá, quietinho.
Deste-me um beijo, longo e quente, e foste embora.
Fui ter contigo, sentei-me no teu colo e dei-te um beijo.
Ao ouvido disse-te:
- Sou tua.
- Toda tua, para fazeres de mim o que quiseres.
- Quero que me faças desejar-te desesperadamente.
- Quero que te venhas dentro de mim vezes sem conta, mas sempre sem me fazer vir.
- Quero que me deixes a arder de desejo.
- Quero que me faças implorar um orgasmo, quero que me faças pedir, desesperadamente, que me fodas toda. E só então me faças vir como nunca...
E tu fizeste.
Lambeste e chupaste os meus mamilos até os sentir quase doridos.
Fodeste-me por trás, enquanto me davas palmadas no rabo que me deixavam as nádegas a ferver...
Mergulhaste a cabeça entre as minhas pernas e passaste horas lá em baixo, numa tortura lenta e deliciosa: lambeste, chupaste, fodeste-me com os dedos, com a língua...
Fizeste-me dizer "Pára!!" vezes sem conta, perder as forças nas pernas, a noção do tempo.
O meu corpo cheirava a ti, a sexo e a desejo.
Vieste-te dentro de mim, de todas as formas possíveis...
Deixaste-me a arder, a ter de parar mal as minhas mãos encostavam no meu corpo.
E então voltaste a entrar em mim. Duro, quente...
Eu estava tão molhada, tão excitada, tão tua.
Queria sentir-me ainda mais tua, sentir que me possuías completamente, explodir contigo dentro de mim, contigo em mim, com as tuas estocadas fortes contra o meu corpo, o teu caralho duro dentro de mim, as tuas mãos a segurar as minhas nádegas, os teus gemidos em coro com os meus...
Enfiaste-te dentro de mim.
Completamente dentro de mim.
A minha coninha, encharcada...
Começaste a mexer-te, lentamente. Comecei a tocar o meu clítoris, devagar. Não queria vir-me depressa demais, queria aproveitar, gozar o momento, saborear-te por inteiro...
Mas foi impossível.
Tu, a saberes-me assim, tão tua, tão cheia de tesão, tão louca, começaste a sentir o orgasmo perto.
Aceleraste, mais rápido, mais... mais... mais...
Vou-me virrrrrrrrrrrrr...

segunda-feira, 20 de julho de 2015

Os movimentos...

Comecei a beijá-la. Uns beijos daqueles, bons, longos e intensos e uma mão mais atrevida, aqui e ali.
Os beijos e as carícias começaram a intensificar-se e passado um bocado já estávamos os dois completamente despidos e eu a lamber a cona húmida dela e com um dedo a provocar-lhe o botãozinho de rosa...
Deliciei-me a lambê-la toda...
Porque eu adoro lambê-la, adoro sentir o sabor dela na minha boca, adoro provocar-lhe aqueles gemidos, enfim...
Adoro dar-lhe prazer. 
- Quero esse teu caralho.
Deslizei para dentro daquela cona, apertada, gostosa... deliciosa. É uma sensação tão boa, física e emocionalmente.
Sinto o meu caralho a ser pressionado por todos os lados e depois o saber que estou ali, a foder-lhe a cona molhadinha e apertadinha...hummm é de mais.
Deixa-me em tal estado de excitação... bem, não foi preciso muito para ficar perto do orgasmo.
Ela pede:
- Vem-te, vem-te todo na minha cona...
Não foi possível aguentar mais, rebentei de prazer, assim, dentro dela. Foi bom, foi muito bom, foi... excelente.

sexta-feira, 17 de julho de 2015

Fode-me... Fode-me

Começaste a brincar com o meu mamilo, devagar.
Inicialmente era uma festinha, um carinho, mas rapidamente surgiram os movimentos mais vigorosos e o meu mamilo, já erecto, enviou sinais à minha mão que, sem juízo, deslizou entre as minhas pernas...
Trocámos palavras quentes, partilhámos desejos e vontades.
Tu sabias o quanto estava excitada. E como eu tinha ficado doida para para ser devorada por ti...
Mordeste-me o pescoço, arranhaste-me as costas. E quando dei por mim era toda tua, rendida a ti.
Tocaste-me com carinho, sentindo a humidade que nascia de mim por ti, em mim, para te permitir escorregar e alojar-te, docemente, dentro de mim.
Mas tu não o fizeste. Não me penetraste, não tão rápido, não já. Afinal, a tortura estava ainda a começar...
As nádegas ferviam com as tuas palmadas, os mamilos estavam duros e tornavam-se ainda mais sensíveis...
Sentia-me molhada, a escorrer, e cada toque teu enviava um sinal forte, aumentando exponencialmente a vontade de te ter.
Em cima, dentro, em mim.
Deixaste-me perdida de tesão. Só queria ser fodida, completamente penetrada e fodida até não me restarem mais forças.
Pegaste num plug, o pequenino. Lubrificaste-o bem. Não ainda. Lubrificaste o meu cuzinho com lubrificante e enfiaste-o devagarinho...
Tu, ali, com todo o teu tesão à minha frente...
E eu molhada, a pedir a tua boca boca...
Tinha tanta vontade de te mamar, mas tu não ma deste.
Brincaste com ela à minha frente, aproximando-a e afastando-a com um sorriso maroto.
- Isso não se faz, sabes?... Não se tira um chupa-chupa a uma menina tão bem comportada como eu...
Quando mo deste chupei-o com tanta vontade, tanto prazer... Senti-o na minha boca, a cabeça dura, esse caralho rijo que me enlouquece...
Voltaste para trás de mim.
Deste-me umas palmadas fortes nas minhas nádegas, arranhaste-me as minhas costas. E esse caralho, tão duro e molhado, a roçar levemente em mim, no meu clitóris, no meu cuzinho.
Eu sabia que tu o querias, tanto...
Eu estava excitada, contorcia-me toda na ponta do teu caralho, tentando fazê-lo deslizar acidentalmente para dentro de mim.
- Eu sei que tu queres foder-me toda... Eu sei que estás mortinho por enfiar esse caralho na minha cona...
- Fode-me, fode-me toda...
Não te fizeste rogado. Entraste dentro mim, todo. E fodeste-me. E enquanto o fazias, tinhas a mão no meu clitóris, em movimentos circulares acelerados. Aumentaste o ritmo, das tuas ancas e da tua mão; as minhas ancas acompanharam. E explodimos os dois, num orgasmo forte, imenso, interminável.
Ficámos assim muito tempo, até a respiração acalmar e eu te deixar deslizar para fora de mim.