Blue Eyes

Blue Eyes

terça-feira, 21 de julho de 2015

Adoro vir-me ao mesmo tempo que tu...

Trazias o teu caralho na mão, com um olhar de safado.
Levantaste-me uma perna e, enfiaste-o todo dentro de mim.
Deixaste-o lá, quietinho.
Deste-me um beijo, longo e quente, e foste embora.
Fui ter contigo, sentei-me no teu colo e dei-te um beijo.
Ao ouvido disse-te:
- Sou tua.
- Toda tua, para fazeres de mim o que quiseres.
- Quero que me faças desejar-te desesperadamente.
- Quero que te venhas dentro de mim vezes sem conta, mas sempre sem me fazer vir.
- Quero que me deixes a arder de desejo.
- Quero que me faças implorar um orgasmo, quero que me faças pedir, desesperadamente, que me fodas toda. E só então me faças vir como nunca...
E tu fizeste.
Lambeste e chupaste os meus mamilos até os sentir quase doridos.
Fodeste-me por trás, enquanto me davas palmadas no rabo que me deixavam as nádegas a ferver...
Mergulhaste a cabeça entre as minhas pernas e passaste horas lá em baixo, numa tortura lenta e deliciosa: lambeste, chupaste, fodeste-me com os dedos, com a língua...
Fizeste-me dizer "Pára!!" vezes sem conta, perder as forças nas pernas, a noção do tempo.
O meu corpo cheirava a ti, a sexo e a desejo.
Vieste-te dentro de mim, de todas as formas possíveis...
Deixaste-me a arder, a ter de parar mal as minhas mãos encostavam no meu corpo.
E então voltaste a entrar em mim. Duro, quente...
Eu estava tão molhada, tão excitada, tão tua.
Queria sentir-me ainda mais tua, sentir que me possuías completamente, explodir contigo dentro de mim, contigo em mim, com as tuas estocadas fortes contra o meu corpo, o teu caralho duro dentro de mim, as tuas mãos a segurar as minhas nádegas, os teus gemidos em coro com os meus...
Enfiaste-te dentro de mim.
Completamente dentro de mim.
A minha coninha, encharcada...
Começaste a mexer-te, lentamente. Comecei a tocar o meu clítoris, devagar. Não queria vir-me depressa demais, queria aproveitar, gozar o momento, saborear-te por inteiro...
Mas foi impossível.
Tu, a saberes-me assim, tão tua, tão cheia de tesão, tão louca, começaste a sentir o orgasmo perto.
Aceleraste, mais rápido, mais... mais... mais...
Vou-me virrrrrrrrrrrrr...

Sem comentários:

Enviar um comentário