Blue Eyes

Blue Eyes

sábado, 4 de julho de 2015

Tens-me

Tremes, como tremes, Linda Menina!
És tão real mesmo no fundo desse poço onde me levaste a mergulhar contigo!
É sentir, sentir-me, sentir-te!
É vir, vires-te, vir-me!
É inundação...
Orgasmos, golfadas de ar mim, ritmos, gemidos misturados. 
Não paro, não paramos, descansa. 
Até que doa de insuportável prazer de mim em ti, de ti comigo no fundo do poço onde docemente mergulho num reencontro de um mundo que, espante-se, afinal existe como as tuas nádegas que aperto enquanto pedes mais e mais e mais... e tens, tens-me!

Sem comentários:

Enviar um comentário