Blue Eyes

Blue Eyes

sábado, 29 de agosto de 2015

Quero-te! Aqui e agora!

Trocamos um enorme beijo de língua daqueles bem molhados que arrepiam o corpo todo.
Agarrei-o pela cintura e trocamos mais uns quantos beijos e “amassos”, estava excitadíssima.
Passei-lhe a mão e senti-o já excitado, isso aqueceu-me mais ainda, enquanto nos roçávamos um no outro ele abria-me os botões da camisa e apalpava-me as mamas com força...
Puxou-me a saia para cima tocando-me na ratinha por fora das cuequinhas.
Passou leve e demoradamente o dedo pelo meio da minha ratinha, com firmeza. Sentiu-me inevitavelmente molhada e num jogo de dedos afastou a minha cuequinha metendo um dedo dentro de mim, mordi o lábio e soltei um gemido.
Disse-me ao ouvido:
– Dás-me tesão do caralho, sabias?
Arrepiei-me...
Sorri  e fui desapertando-lhe o botão das calças.
Aquele caralho estava liso e sedoso, depilação total.
Não hesitei nem mais um segundo e cai de língua nele lambendo-o desde a base até à ponta e vice-versa, ele gemeu de prazer e senti-o a ficar ainda mais excitado e rijo.
Lambi-lhe lenta, demoradamente a “cabecinha” em movimentos circulares com a ponta da língua que o fizeram delirar...
Agarrou-me, levantou-me e deu-me novo beijo de língua daqueles de arrepiar.
Arrancou-me as cuequinhas e ao perceber que a minha ratinha também estava toda lisinha, ele riu-se e disse:
– Que maravilha!!!!
Passou a língua toda em volta da minha ratinha tocando levemente de quando em vez nos lábios arrepiando-me toda, depois, num repente, caiu de boca no meu clítoris dando-lhe uma chupadela vigorosa que me fez estremecer toda....
Um vaguear de língua por toda a minha ratinha, abrindo-me e tocando apenas com ela enquanto as suas mãos me acariciavam os mamilos duros.
Agarrei-o com força pelos cabelos, apertei a cabeça dele ainda mais contra mim e vim-me num orgasmo brutal tanto em duração como em intensidade.
Coloquei-me de gatas, abri a minha ratinha com os dedos e disse-lhe:
– Anda, mete-mo todo, fode-me toda!
Deu-me um enorme beijo de língua no rabinho.
O que se seguiu foi uma sensação de sexo do puro e do duro, do bom, com estocadas fortes, profundas e ritmadas que me fizeram vir vezes sem conta.
Senti-o a estremecer e percebi que ia vir-se, ele também mo disse e foi então que agarrei-lhe no “pau duro” e fi-lo vir-se para a minha boca e cara com jactos que inundou-me toda a cara com o seu “leitinho quente”, dei-lhe algumas chupadelas puxando o restante e deixando-o escorrer pela minha cara caindo-me pelo queixo.
Estava coberta pelo leitinho dele.
Voltei a chupa-lo até ele ficar bem rijo...
Saltei para cima dele, peguei-lhe no “pau rijo” e coloquei-o na entrada da minha coninha, o pau dele preenchia-me fazendo-me sentir uma dose de prazer...
A cavalgada começou a ganhar ritmo.
Quero sentir-te todo!
Quero-me vir assim!
Poucos minutos depois senti o momento do orgasmo a aproximar-se, isso fez-me contrair-me mais o que o fez explodir a ele também.
Viemo-nos quase ao mesmo tempo tendo um bom orgasmo ao sentir aquele leitinho mais uma vez a escorrer dentro de  mim.

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Excitação pela linguagem

Todos sabemos que mais do que as coisas que são ditas, a forma como são ditas podem ter um carácter ora agressivo, ora cativante, repulsivo ou chamativo e saber dizer as coisas certas nos momentos certos é, sem dúvida alguma, uma arte que convém seriamente aprender.
O som é importante...
Sem som as cenas de sexo perdem a piada.
Dá “pica” é ouvir os gemidos, as palmadas.
A conversa:
- "Fode-me”!
-  “Fode-me a coninha toda” ou “dá-me com mais força” ou ainda “quero-te todo dentro de mim”.
Ou bem pior, do estilo:
- “Rebenta-me com a cona toda” ou “mete-me esse caralho todo”.
Ou ainda, a pior:
- “Trata-me como uma puta” ou“vem-te na minha boca”.
Ficamos todos doidos, alucinados.
- "Mete-me mais fundo”, “quero-o todo”, “quero a tua língua na minha ratinha”, “quero chupar-to” e gosto de perguntar, do estilo “queres a minha coninha agora, queres? ou o meu cuzinho?”
Eu adoro, eles gostam, ou melhor, adoram.
Por vezes esquecemos-nos que no momento e local certo, pode-se fazer verdadeiras maravilhas pela nossa satisfação sexual.

Posições

Há posições e posições, há posições que excitam, há posições que transmitem sensações.
A nossa postura, a nossa maneira de ser, tudo isto, dizem, pode ser visto pela forma como nos posicionamos.
Mas porque será que há posições que nos transportam, que nos fazem sonhar, que nos deixam fora de nós?
Daquilo que conheço das mulheres, e também das opiniões dos homens, há as posições e a senhora das posições, a “de quatro”, “de gatas”, porque será minha gente, porque será?
Será que afinal não passamos mesmo de animais e no sexo perdemos a casca da racionalidade e mostramos quão irracionais ainda somos?
Muitas perguntas, nenhuma resposta.

O néctar

Estava visivelmente excitado e eu tinha os mamilos quase a romper-me o soutien de tão duros e as cuequinhas bem molhadinhas.
– uau! – que maravilha!
Disse o Mr Blue Eyes, ao sentir-me excitada, louca de tanto tesão.
Um momento de grande sexualidade.
Estava bem molhada!
Sem pensar 2 vezes peguei no membro ainda semi-rijo do Mr Blue Eyes e baixando-me abocanhei-o de uma vez só.
Que tesão, chupei-o e enquanto isso ele  tirava a mini-saia.
Depois baixou-se arrancou as minhas cuequinhas e enfou-me a língua entre os lábios da minha ratinha, lambeu-me toda por baixo incluindo o rabinho e começou-me a enfiar dedos.
Não aguentei um gemido profundo...
Puxou-me para que me sentasse nele, assim fiz, montando aquele mastro duro e cavalgando-o...
Senti que o Mr Blue Eyes ia vir-se tirei o caralho dele de dentro de mim e meti a língua para fora e toquei-lhe levemente e apenas com a ponta por baixo do pénis dele até sentir um jacto de néctar quente sobre a minha boca, cara e queixo.
Senti-o gemer, e masturbei-o, masturbei-o com força até sair a ultima gota de leitinho.
Estávamos todos satisfeitos...

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Na sauna

Fomos directos à sauna...
O calor, o suor...
Rapidamente transformou numa sessão de sexo maravilhoso e que tesão que me estava a dar aquela sensação de poder alguém espreitar ou alguem aparecer por lá.
Mr Blue Eyes comia-me por trás, deliciosamente, senti a vir-se em simultâneo comigo num primeiro orgasmo mas a vontade era muita e não paramos sequer, continuamos até estar tudo novamente a 100%.
O segundo orgasmo, sim, foi brutal.
Abri a boca a jeito para receber o jacto que foi todo direitinho para a minha boca esfomeada e sedenta daquele “leitinho quente”.
Bebi-o todinho, não deixei uma gota e chupei-o até não restar nadinha daquele néctar precioso e gostoso, ele quase delirava de tão deliciado que estava.

Loucura

Seduzes-me, arrepias-me.
Sinto-me a derreter só de ouvir a tua voz. 
Transformas-te, és outro em ti, no mesmo corpo deliciosamente excitante, com os mesmos lábios, os mesmos olhos, o mesmo amor.
Sussurras-me , QUERO-TE e todo o meu corpo é um arrepio, que sobe pelas costas e me deixa os mamilos erectos, tão duros que chega a ser dor a excitação que os anima.
Falas mais um pouco e é como se os novos nós que chegam não conhecessem barreiras, não tivessem complexos, vergonhas ou limites.
Baixinho, ao ouvido, QUERO LAMBER-TE TODA e fico húmida, molhada de desejo, num tesão imenso de ser tua.
Mais umas palavras...
Com Carinho, e só me apetece abrir as pernas e dar-me a ti, toda, ser tua amante, tua putinha, deixar-te fazer de mim o que quiseres.

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Alojar-te

Mordeste-me o pescoço, arranhaste-me as costas.
Era toda tua.
Tocaste-me com carinho, sentindo a humidade que nascia de mim por ti, em mim, para te permitir escorregar e alojar-te, docemente, dentro de mim.
Mas não me penetraste, não tão rápido, não já.
A tortura estava ainda a começar...
As minhas nádegas ferviam com as tuas palmadas, os mamilos estavam bem duros de tu os apertares, ficavam cada vez mais sensíveis...
Sentia-me molhada, a escorrer!
Aumentava a vontade de te ter.
Em cima, dentro de mim.
Deixaste-me perdida de tesão. Só queria ser fodida, completamente penetrada e fodida até não me restarem mais forças.
E tu, ali, com todo o teu tesão a pulsar à minha frente, molhada, a pedir a minha boca...
Brincaste com ela à minha frente, aproximando-a e afastando-a com um sorriso maroto.
Isso não se faz, sabes?...
Não se tira um chupa-chupa a uma menina tão bem comportada como eu... Quando mo deste chupei-o com tanta vontade, tanto prazer...
Senti-o na minha boca, a cabeça dura, esse caralho rijo que me enlouquece...
Voltaste para trás de mim.
Mais palmadas fortes nas minhs nádegas, mais arranhões nas minhas costas.
E esse caralho, tão duro e molhado, a roçar levemente no meu clitoris.
Eu sabia que tu querias...
Eu estava excitada, contorcia-me toda na ponta do teu caralho, tentando fazê-lo deslizar para dentro de mim.
- Eu sei que tu queres foder-me toda.
- Eu sei que estás mortinho por enfiar esse caralho na minha cona.
- Fode-me, fode-me toda...
Entraste dentro de mim, todo.
Fodeste-me.
Aumentaste o ritmo, fodias-me toda, como eu gosto.
E explodimos os dois, num orgasmo forte, imenso, interminável.

Interminável

Aproximas-te. Pressentiste que o meu corpo pedia o teu corpo...
Abriste-me as pernas.
Os teus lábios quentes roçaram na minha pele, no interior das minhas coxas, provocando-me arrepios, dos bons... Foste descendo, devagar.
Sempre que te sentia aproximar dos meus lábios molhados, voltavas a afastar-te, lentamente. Subias e descias as minhas coxas como quem passeia apreciando a paisagem.
As tuas mãos juntar-se a nós.
Tocaram-me com doçura!
Um apertar de tesão.
Escorregas-te a tua língua e ficaste ali, entre as minhas pernas, a sentir a doçura do meu mel e os movimentos subtis das minhas ancas.
Lambeste-me, sentis-te o meu sabor, com desejo e com calma.
Abriste-me com as pontas dos dedos!
Deste-me mais, devagar, com a tua língua no meu clitóris quente.
Deliciavas-te ao sentires-me contorcer nas tuas mãos e na tua boca.
Deslizaste o dedo molhado para dentro de mim, tocando naquele ponto que me faz vibrar.
Aceleraste, língua e dedos, fazendo-me soltar gemidos.
Aceleraste mais e mais ainda.
Senti-me como se estivesse num carrossel, daqueles que giram muito depressa, tão rápido que deixamos de ver o mundo girar do lado de fora.
Deixei de ver, de ouvir, para só sentir a tua língua, os teus dedos e o fim já tão próximo.
O fim.
Que quando chegou me inundou de prazer.
Fez-me gemer e gritar alto,num imenso gozo do meu orgasmo.

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Sozinha

Sozinha, húmida e excitada, resolvi procurar ajuda na gaveta...
Fica aqui a imagem.
Eu, sem nada por baixo. A sala a meia luz.
De pernas abertas, aberta para ti, aperto os meus mamilos, pequenos, e sinto-me mais molhada.
Devagarinho, deixo-o entrar em mim.
Lentamente...
Uma vibração ligeira percorre-me agora o corpo e percebo que estou demasiado excitada para deixar durar muito...
Tiro-o e roço-o ao de leve no meu clitoris.
Estremeço, quero mais, quero-te a ti, aqui, comigo...
Volto a enfiá-lo dentro de mim, movimentos vigorosos de vai-e-vem...
Pouso-o no meu clitóris e aperto com força os músculos com que mantenho dentro de mim.
Vou-me vir...
Sim, sim, sim... Uma vez, duas, três... Sinto-me esgotada.

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Tão sensíveis...

Hoje tenho os mamilos tão sensíveis...
Qualquer pequeno toque, qualquer roçar por cima da camisola me faz estremecer.
Imagino como me saberia bem o toque quente da tua língua, o mordiscar suave dos teus lábios e o apertar, ligeiramente doloroso, dos teus dedos...

sábado, 8 de agosto de 2015

Vem-te

Estávamos nós a meio de uma sessão maravilhosa de sexo...
Depois de muitos e bons beijos e lambidelas, eu atrás da Miss Blue Eyes, a entrar e sair na coninha dela.
Com movimentos lentos, mas fortes, como se fossem estocadas...
As minhas mãos arranhavam ligeiramente as costas dela, e agarravam-se às suas ancas...
Estava a saber tão bem...
Ela já tinha tido a explosão infernal, estremeceu-se toda, com o caralho todo dentro dela.
Eu começava a estar muito perto do orgasmo.
Dou-lhe uma palmada no rabo, humm!!!
Que boa sensação que foi...
Passado um uns minutos, a Miss Blue Eyes pede:
Vem-te, vem-te dentro de mim!
Gostei do pedido, da ordem dela.
Decido então dar-lhe mais duas valentes sapatadas, assim bem fortes, enquanto já não me controlava mais, enquanto não abrandava mais vez nenhuma e... Vim-me todo dentro dela, num orgasmo enorme!!

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

As roupas no chão.

Engolida por ele.
Sabia-me bem começar assim...
Beijou-me a nuca, as orelhas, os ombros.
O seu membro, já bem teso, convidou-me a abrir as pernas.
E fui assim penetrada pela primeira vez, de uma só vez, em pé, traseiro ligeiramente empinado e mamas coladas à parede.
Estivemos assim, naquele vaivém delicioso até ele se esporrar todo dentro de mim.
Beijou-me a boca, o queixo, o pescoço, as mamas.
Levanto a cabeça, olho-o nos olhos que entretanto se ergueram para os meus. Vejo-lhe a língua, concentradíssima numa fricção rigorosa que me provocava uma excitação cada vez mais crescente. As minhas mamas ficavam cada vez mais duras, mais tesas.
A minha cona estava completamente babada.
Virou-me de costas. Não ofereci resistência. Desejava ser penetrada com fúria, sem fôlego... sentir aquela carne latejante a rasgar-me a cona até me vir.
Gemi!
Sentia a carne a perfurar a entrada.
Pedi-lhe mais.
Pedi-lhe que o enterrasse todo.
Obediente, enfiou-o dentro de mim brutalmente, invadindo-me as entranhas até ao limite.
Acolhi-o na minha cona babada.
Puxou-me os cabelos, fazia-me arder de tesão.
Ali dois corpos em perfeita harmonia.
Dois corpos unidos em si.
O caralho dele a enterrar-se em mim sem dó nem piedade.
Derramei sobre aquele caralho, o mais intenso dos meus orgasmos, deixando-o todo molhado pelo prazer que me tinha provocado.

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Loucura!

Foi somente mais uma noite fantástica...
Beijos suaves e molhados.
Adoro estar com uma mulher!
E ali estava ela...
Por vontade própria, e não para agradar o marido (como muitas), beijou-me, e tocou-me, com tanta vontade que me provocava ondas de calor.
Os nossos maridos estavam ali, observavam.
Entregamo-nos!
Acariciei-a com tanta vontade, beijei-a com vontade!
Passeei pelo corpo dela.
Cabelos cheirosos e sedosos, olhar de uma mulher forte, decidida e carinhosa...
Os seios eram lindos, usava um perfume suave, as mãos eram delicadas, e o sexo dela! Ah o sexo dela! Era lindo... doce, saboroso, quente!
Era especial... era fogosa e gostosa!
Adorei...
Tocava-me, beijava-me e chupava-me como se fosse a última vez...
Queria aproveitar tudo ao máximo.
Gemíamos alto...
Tão bom!
Ahhhhhhh!
Fez-me vir...
Logo depois foi a minha vez, e ela explodiu para mim...
Tão bom, derreteu-se toda...
Com os meus toques, com a minha pele.
Adoramos...
Adorei!

domingo, 2 de agosto de 2015

Incrivelmente delicioso!

Tudo parecia quente...
Estávamos em chamas, o teu calor, o meu calor!
Subi a tua saia, e coloquei a mão nas tuas pernas...
Arranquei as tuas cuecas, com força, com violencia, até rasgar.
Tesão selvagem!
Penetrei-te, ali naquele corredor. Gritos de tesão, gemidos altos, todos escutavam o que estava ali acontecer.
Vários casais passavam, vários casais assistiam.
Deixamos ver... deixamos apreciar tudo.
Caprichei nas estocadas, e finalmente deixei-te toda molhada com meu líquido quente...