Blue Eyes

Blue Eyes

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Show must begining

Queria tocar-te.
Queria beijar-te, um beijo onde as nossas línguas se encontrassem e pudessem sentir o paladar uma da outra.
O desejo de tesão pela vontade de te possuir.
No teu corpo, a minha língua deu-te um arrepio.
O teu rabo apetitoso sentiu as minhas mãos, que se demoraram a acariciar as tuas nádegas.
Beijei-te, um beijo intenso, sem fôlego...
A tua boca procura, sem demora o meu sexo, os teus lábios tocaram-lhe, já ele se encontrava grande e pronto para crescer mais na tua boca.
A tua boca chupava-o como se tivesse enfeitiçada, que bom, que tesão.
Massajavas sem parar, enquanto a tua língua insistia em lamber todos os pontos da cabeça do meu pau.
Os teus gemidos...
O meu pau nas tuas mãos...
A tua língua desde a base ao topo e as minhas pernas tremiam, e tu tornava a fazê-lo.
Estavas a ficar completamente húmida.
Querias o meu mel na tua boca, querias sentir o meu sabor do meu sexo.
- Foda-se.
Sem aguardar mais, rebentei na tua boca.
Num gemido cheio de prazer.
Lambes-te intensamente, olhavas para mim, enquanto lambias os lábios.
Virei-te á bruta.
O tesão subira dentro de ti...
Só querias senti-lo.
Estavas cheia de tesão.
Agarrei ás tuas ancas, sentis-te o embate...
Os movimentos dos nossos corpos, a intensidade com que te fodia era tão imensa, que fazia-te gritar.
Cada vez mais cheio de vontade.
Não parava, so fodia...e fodia.
Pedias para te foder toda, mais e mais...
Virei-te de lado e fiz-te gemer ainda mais.
Sentias o embate do meu corpo, o prazer de te dar e receber.
Os teus gemidos eram sentidos.
Dentro de ti, tanto prazer...
E numa ultima estocada gritei, ele tinha chegado...
O meu orgasmo, com as mãos nas tuas mamas e enquanto te movimentavas descontroladamente, vim-me mais uma vez sobre um gemido prolongado,
Sorrimos um para o outro e beijamo-nos...

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Cheiravas bem.

O meu olhar perdia-se mas tuas lindas curvas do teu corpo. O olhei o teu corpo, agora de costas, as curvas continuavam perfeitas.
O teu rabo um grito do teu corpo que chamava por mim.
Aproximei-me de ti, peguei nas tuas mãos e elevei-as bem alto.
O teu corpo dizia que sim. Beijei suavemente.
A minha língua passeava de um lado para o outro, sentia a tua boca bem molhada.
as nossas línguas cruzaram-se numa volúpia maravilhosa, a minha língua saiu da tua boca e continuou, molhando a tua face cheia de prazer.
As minhas mãos deslizaram, devagarinho, até às tuas ancas. Abris-te um pouco as tuas pernas, as minhas mãos não pararam.
Ajoelhei-me, o teu rabo, lindo, curvas perfeitas.
Vais receber os meus lábios e a minha língua.
Sentias a minha boca aberta. Os meus dedos entraram, calmamente, no teu sexo, molhado, quase perdido do mundo.
As tuas pernas abriram-se mais e a minha língua, bem na entrada do teu sexo, ofegante e molhado.
E beijei, molhei os meus lábios de ti, uma e outra vez até que, por vezes, tu já nem sequer sabias onde estava a minha boca, a minha língua, os meus dedos.
Gemias, louca, perdida num prazer.
As minhas mãos subiram rapidamente até aos teus seios, duros, mamilos rijos, quentes, muito quentes. Com as minhas mãos, também o meu corpo subiu e pudeste sentir, nas tuas nádegas ainda molhadas da minha língua, o meu sexo, excitado, duro, penetrante, revelador do prazer que me estavas a dar.
As tuas, atrevidas, foram de encontro ao meu sexo, agora rodeado por uma das tuas mãos, que o violentava.
Excitada, puxavas-me para ti para que o sentisses no teu rabinho lindo e movimentavas-te para que ele te tocasse suavemente a pele para cima e para baixo, entre as tuas nádegas.
Sentiste, o quanto molhado estava. Sentiste o meu líquido de prazer e senti que escorria cada vez mais para ti, por ti, por causa de nós.
O instinto deixou o meu sexo bem junto do teu, roçando suavemente.
Deliravas de prazer.
Estava prestes a entrar dentro de ti.
O meu sexo estava quente, uma chama infernal.
Ali, ajoelhas-te, apagaste o meu fogo com a tua boca que o meu sexo entrava vagarosamente na tua boca, a tua língua não parava.
Tão bom sentir a tua boca e perceber que me sentias cada vez mais fundo.
Perdi-me...
Precisava que o meu sexo e o teu parassem de se procurar, que se abraçassem e se fundissem até que a noite chegasse.
Queria que te sentir. Ajoelhei-me, abri as tuas pernas, abri o teu sexo e a minha língua recebe o teu sabor.
Peguei na tua mão e coloquei-a no meu sexo e pedi-te, para que me levasses para dentro de ti.
Arrepias-te, quase que explodias e senti-me, eu e o meu sexo, tocando-te, a ti, ao teu sexo.
Entrei, desaparecia dentro de ti, recebias-me molhado, apaixonado.
Não consigo descrever o que é estar dentro de ti.
Estás quente como eu, molhada como eu, apertas-me para dentro de ti. 
Um momento mágico de paixão, de desejo e prazer.
Entrava e saía de dentro de ti, num ritmo alucinante, quase mortal. Mais fundo, mais perto da tua essência. Senti que estavas perto do orgasmo. Olhaste nos meus olhos e pedis-te:
- Vem-te comigo.
Explodimos os dois. O meu prazer e o teu juntos, ofegantes, misturando-se nas paredes escaldantes do interior do teu sexo. O meu orgasmo nunca mais terminava e a cada espasmo de prazer, sentias-me de novo.
Um momento próprio de dois amantes que se amam mais do que amam o corpo um do outro, mais do que amam o seu próprio corpo.

sábado, 24 de outubro de 2015

Lets play a game

Tu desenrolas-me, tocas-me, mexes-me, alteras-me, devoras-me, comprimes-me.
Tornas o momento como se fosse o mais importante vivido até então.
A realidade é que mais momentos virão com igual ou mais importância.
Desejas-me, mordo-te, beijo-te.
Olho nos teus olhos e vejo a profundidade do teu orgasmo.
A tua cabeça para trás.
Deixas-me com um tesão por ti.
Vem aí o fim do mundo!!!!
És tão doce…
Danças, gostas das minhas pernas, do meu rabo, das minhas mamas.
Aqui existe a luxúria, o desejo, a provocação, o nosso envolvimento.
Hummmmm se há coisa que adoro é isto.


Dentro de nós

Acho delirante, o quanto gostas de beijar o meu rabo, os teus lábios quentes, depositam na minha pele beijos atrás de beijos.
Beijos demorados, que me fez soltar vários gemidos.
É maravilhoso!!!
Deixas-me de cabeça virada.
A tua língua na linha da minha coluna,na minha orelha.
Sinto o teu pau duro nas minhas costas, gemo.
Desces...
Abres as minhas pernas e sinto-te entrar dentro de mim com uma estocada forte.
Gemidos profundos cortam.
Estocadas uma atrás da outra, que me provoca gemidos atrás de gemidos.
Fodes... e fodes...
Deixas fora de mim!!!
Empurro-te, e meto o teu pau na minha boca, e gemes...
Degusto-o a meu belo prazer.
Chupo o tronco do teu pau uma e outra vez.
Gemes...
Coloco-me de quatro.
Peço:
- Fode-me toda.
Estou louca e perdida de tesão.
Os teu movimentos são cada vez mais intensos.
Quero prazer, quero a tua loucura.
Dentro de nós existe bomba intensa de prazer que quer rebentar...
Fazia-me enlouquecer...
Pedia para me fode toda.
Não aguentando mais, o orgasmos apodera-se de mim.
Gritos, gemidos, corpo descontrolado...
Ele começou a bombar bem forte.
O pau entrava e sía da minha gruta.

Cada vez mais rápido e mais rápido, não aguentou...
Ele tirou para fora e veio-se para o meu rabo.
Aquele esperma a escorrer no meu cu.
Hummmm!!!!! Tão bom...


terça-feira, 20 de outubro de 2015

Fazer um minete

Faz-me um minete!
- Aqui?
- Aqui e agora!
- Quero que saibas como eu me sinto.
O Homem que não faz minetes não gosta de mulheres.
Quem não gosta de cheiro a cona não gosta verdadeiramente de uma mulher. Pode gostar de foder, mas não gosta realmente de mulheres.
Um minete, para ser bem feito, requer vontade de quem o faz.
Requer todo esse gosto de ver o prazer estampado em cada linha do rosto de uma mulher.
Fazer uma mulher vir-se na boca de um homem é um acto egoísta.
Faz-se um minete pelo sabor da cona, pelo cheiro da cona e pela dinâmica das contracções e dos fluídos. pela tesão que tudo isso nos dá.
Para o aficionado, o minete é uma coisa em si, um ritual dotado de vida e regras próprias, não sendo substituível nem comparável.
E dá um tesão enorme ao homem.
Dá tanto tesão como um broche excepcionalmente bem feito e poucas coisas se comparam a um broche excepcionalmente bem feito.
Trocarmos algumas carícias, excitando-nos, estava bem quente e húmida, a salivar-se.
Senti o meu membro a crescer.
Um dos encantos do minete é a concentração total no que se está a fazer.
O minete proporciona uma intimidade e cumplicidade extrema com todo um conjunto de centros de prazer da mulher.
Um feedback intenso e pleno.
O homem transforma-se no agente do prazer dela e o prazer dela na fonte de todo o seu próprio prazer.
O minete é feito com muito mais que a língua.
É feito com os lábios, as mãos, os dedos e o corpo todo, com mãos e dedos ágeis e hábeis a percorrer cada centímetro das pernas, das coxas, das nádegas e das ancas, até aos seios.
Não há dois minetes iguais.
O minete é diferente com cada mulher.
Não há duas mulheres cuja cona cheire ao mesmo.
O minete é uma coisa que evolui...
É um jogo em que o prazer ecoa por excelência, um no outro, até se tornar ensurdecedor.
Entre as perfumadas coxas, beijando-lhe as coxas, o monte de vénus e os sedosos lábios, titilando-lhe suavemente o já húmido clítoris com pequenos toques de língua, ora lambendo, ora chupando e apertando.
Penetrar com a língua naquele estreito e doce túnel de prazer, tão fundo quanto possível, num ritmado e lento vaivém.
Sentir o corpo a vibrar e a contorcer-se ao meu encontro à medida que as sucessivas e irreprimíveis ondas dos múltiplos orgasmos se agigantavam dentro dela, do mais fundo do seu ser, até rebentarem nos meus lábios gulosos e sedentos, inundando-me a boca com todos os cálidos e agridoces odores da luxúria feminina satisfeita.
Enquanto se vinha uma e outra vez, apertava-me entre as coxas com inusitada força, ora expandindo-se, ora contraindo-se toda, arfando, gemendo e suspirando disfarçadamente sob o insustentável peso dos incontáveis espasmos convulsivos do seu corpo.
Um alívio do todo o nosso "jogo de prazer".

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Mergulhados em desejos

O que fazemos aqui é trazer às pessoas o prazer de poderem viver os seus fetiches, com tesão, amor e com respeito.

Seios

Seios redondos e quentes...
Seios desnudos, frementes.
Colos de amor, exigentes.
Seios de luxúria, vibrantes.
Seios gulosos, de amantes.
Escaldantes.
Seios maduros,
Seios pujantes, seguros.
Sons de … desejos.
Com carinho de prazer!!!

Isto é excitante!!!

É assim que te quero hoje, o teu corpo fértil, despido, à mercê das carícias suaves, da boca, da tua vulva doce...
É assim que quero!
Hoje faço o destino na erecção do grito.
É assim hoje...
No gemido infinito, na carne suada de ondas de prazer!

Fazer o teu corpo estremecer...

Todo ser humano tem na sua fuga uma de forma desanuviar os seus problemas e os seus stress...
O Sexo é a minha fuga e toda a loucura que nele envolva...
Posso parecer maluco mas sou como sou e não tenho vergonha de o ser...
Um incêndio basta para consumar este jogo.

Tipos de Vagina

Vaginas com lábios maiores, outras menores, mas todas elas são maravilhosas... sensacionais.
Não existem vaginas feias ou bonitas, mas sim as "donas" que as fazem bonitas ou não.
Elas são responsáveis pela sua beleza...
São elas que fazem toda a diferença, e não os lábios grandes ou pequenos.
A sensualidade, o tesão, o clima, a depilação, a higiene... enfim... muitos aspectos são responsáveis pela percepção de beleza.

Anilingus

O homem tem que explorar cada parte do corpo da mulher, cada detalhe.
Ele tem que demonstrar que o corpo da mulher lhe pertence, que ele vai usar e abusar como bem quiser.
- Quero esse teu cu.
- Estou louco de tesão.
- Então vai.
- Claro que vou, quero apenas esse teu cu.
- Quero o teu prazer também..
- Quero lamber, quero sentir cada detalhe.
- Quero-te toda, sem excepção.
Lambê-la sem pudores, explorando cada parte do corpo com vontade, deixando molhada, excitada e preparada para o momento da penetração.

Explodir na boca: CUSPIR OU ENGOLIR ?

Ahhh...!!!
Vir-me na tua boca, é sempre um grande desejo meu, e de todos os homens certamente.
Tudo bem não só homens, sabemos que tem muitas mulheres que adoram sentir o esperma quente na boca.
Por que os homens gostam tanto de se virem na boca ?
Sensação de poder de submissão, principalmente se o homem souber que a mulher não gosta.
Prazer.
É excitante saber que a mulher deixa um homem se vir na boca, é como se fosse uma demostração total intimidade.
Sem nojo, entrega TOTAL.
Perguntas mais comuns feitas por mulheres:
Depois?
Engoles ou cospes ?
Bom, aí é uma questão de gosto e de estômago grin emoticon.
Há mulheres que gostam ou até adoram, outras não conseguem engolir de jeito nenhum.
Enfim..
Cada uma com seus motivos, o importante é ser BOM.
E os beijos???
Beijas não beijas??
Umas gostam, outras não, e eles?
Uns não se importam porque é dele, não vai ter nojo dele próprio... lol...
Hummm...
E se ele tiver nojo dele próprio não merece que deixe que se venha numa boca de uma mulher

Dogging é divertido e proibido!!??

Os sinais de quem pode estar interessado em Dogging Carparking:
Ao se sentirem confortáveis dentro do carro o casal dará o sinal verde, que é acender as luzes internas do carro, isso significa que os doggers podem se aproximar e assistir..
Se as janelas abrirem, para quem estiver a assistir, é literalmente poder participar da festa: tocar é totalmente permitido.
Agora, se as portas se abrem o dogger é convidado a participar de forma mais intensa...

O Ponto G.

Uma zona erógena que quando estimulada conduz a elevados níveis de excitação sexuais e ao orgasmo.
Para dar prazer a uma mulher é preciso saber explorar diversos pontos, e principalmente, sua essência:
Saber respeitá-la e sentí-la. Saber deixá-la a vontade. Saber passar confiança. Saber como tocá-la e saber os seus desejos. Saber as suas fantasias. Saber acariciar com a intensidade certa. Ser ousado. Saber tratá-la com carinho, mas também como uma puta.
São tantas coisas que quanto mais se detalha, mais se percebe que é impensável simplificar o prazer de uma mulher em apenas um ponto.

O gosto

Penso no gosto da tua boca...
... Para alimentar os meus segundos.
Mas é no teu sexo que consigo viajar para muito além do infinito...

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Momentos de prazer

Apanhei-o de surpresa, desapertei-lhe o cinto, rapidamente ansiava te-lo na minha boca dar-lhe prazer.
Abocanhei-o, enquanto ele tinha a mão no interior das minhas cuecas, passava-me os dedos pelo clitóris.
Tão húmida.
Sentia-me a escorrer...
Fazia-me gemer de prazer.
O pau dele na minha boca, ouvia-o a gemer, lambia, chupava.
- Ooooohhhh que bom, dizia ele.
Puxou-me para cima, tirou-me o resto da roupa e deitou-me e senti o pau dele a entrar dentro de mim, duro.
Dei um gemido profundo, sentia a entrar e a sair num movimento louco.
Provocava-me orgasmos intensos, olhava-o na cara e via-o com os olhos muito abertos a olhar nos meus enquanto mordia os lábios de uma forma provocadora.
Debruçando-se para a frente começou a lamber-me as mamas enquanto enquanto me dizia ao ouvido:
- És deliciosa!
Num impulso virei-me e deitei-o.
Montei-o com um tesão louco de o sentir bem fundo.
- Sua doida.
- Dança para mim , faz-me vir.
Mexi-me para senti-lo todo, cada vez aumentava mais os gemidos, os sons entravam na minha cabeça e produziam adrenalina no meu corpo, pronto a explodir de tão quente que estava.
Enquanto isso começou a implorar :
- Fode...Fode ...mais rápido.
E num grito bem alto, mais alto que o normal, a explosão de prazer estava pronta e assim se misturaram os nossos líquidos.
Tesão de dois corpos, que se desejam mutuamente.