Blue Eyes

Blue Eyes

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Beijos Selvagens

Estava ali, nua, completamente nua à minha espera.
Tinha fome dela, de a ter, de a possuir.
Cheguei-me a ela, os nossos corpos tocaram-se, os nossos desejos a alteram-se.
Beijei-a.
Encostei o meu sexo à perna dela enquanto a beijava, enquanto me roçava na perna, enquanto a acariciava com beijos sem fim.
Aquele corpo esbelto ali deitado ao meu lado, os nossos corpos a tocarem-se ainda mais, fiquei completamente excitada com aquela visão.
Curvas tentadoras, um rabiosque redondinho e empinado que chama por mim.
Encostei o meu corpo ao dela e agarrei-a por trás, aquele corpo desejado, aquele corpo ardente.
Comecei devagar, cada momento era saboreado ao máximo, para lhe dar o máximo de prazer, carregado de desejo.
As nossas respirações aumentarem, o calor dos nossos corpos a subiu, os movimentos tornaram-se ainda mais acelerados, o desejo tornou-se incontrolável.
Não conseguir conter mais o meu desejo ardente, a minha fome insaciável por ela. Não consegui aguentar mais,
Puxei as minhas cuecas parar baixo até lhe sentir a pele no meu sexo, até ter aquele cu mesmo debaixo da minha cona, até a poder possuir livremente.
Gememos as duas, a cada momento, minutos de prazer, gememos e contorcemos-nos uma em cima da outra.
As duas completamente encaixadas uma na outra, os corpos unidos em movimentos perfeitos e maleáveis.
Fodemos enquanto trocavamos palavras ardentes e cheias de tesão, fodemos até nos contorcermos todas, fodemos até escorrerem gotas nos nossos corpos húmidos.
Puxei-a para cima de mim e toquei-lhe bem lá no fundo da sua cona húmida, da sua cona desejosa de mais prazer, toquei-a uma e outra vez à medida que a ia puxando para cima e para baixo de mim, à medida que mexia as minhas ancas vigorosamente contra aquele cú que me deixava louca de tesão.
Ela gemeu e gemeu enquanto me pedia para a foder mais, para não parar.
Os nossos corpos em perfeita sincronia de movimentos, gemidos, mãos que apertavam os mamilos para libertarem mais prazer, a palavra " fode-me " era dita sem medos, beijos fogosos e selvagens, gemidos e mais gemidos que nos levaram ao orgasmo em conjunto.
Gostamos tanto!!!!!!!!!!

1 comentário:

  1. Imagens e texto em pura excitação. Qualquer mulher não fica indiferente
    .
    Deixo um carinho.

    ResponderEliminar