Blue Eyes

Blue Eyes

segunda-feira, 11 de abril de 2016

A sede de mamar

Ajoelhando-se à minha frente, desapertou-me a braguilha, o cinto, o botão superior das calças, e senti as mãos retirá-lo dos boxers.
Foi lambido de alto a baixo, e depois, senti a entrar naquela boca sedenta.
Senti os lábios a lamber-me os tomates, e depois engoliu todinho dentro da sua boca.
O tesão aumentava...
Que boca devoradora!!!
Continuou a mamar, como ela gosta. A língua passava na cabecinha, e de repente enfiava-o na boca.
A sede de mamar era tanta que quase não me podia mover.
Miss Blue Eyes deixava saliva e passava com a mão, um delírio.
Depois colocava as mãos nos meus tomates e massajava-os.
Aguentei-me sem me esporrar.
Precisava de sentir aquelas carnes a rodearem-me o caralho, precisava de a fazer ganir como ela gosta.
Mas primeiro disse-lhe para se sentar na minha cara.
Queria lamber aquela cona e aquele cu.
Assim fez.
Sentou-se, a cona na minha boca...
Aquela cona a ser bem lambida.
Mas a Miss Blue Eyes queria ser bem penetrada, bem fodida, queria o meu caralho e assim o teve...
Não havia mais nada a fazer...
Era enterrá-lo todo na cona e foder, foder.
Fodemos até se sentir demasiado quente.
Os orgasmos era múltiplos.
Era a loucura...
- Tira da minha cona e esporra-te na entrada dela.
- Esporre-te.
- Esporre-te entre a cona e o cu.
O leite jorrou... Bom... Muito bom...

2 comentários: