Blue Eyes

Blue Eyes

sábado, 9 de abril de 2016

Prazer sublime

Iniciámos com beijos e apalpões...
Mordi ligeiramente o lábio e gemeu.
- Dá-me palmadas no cu dá querido.
Obedeci.
Levantei o vestido enquanto a beijava como queria, e dei-lhe umas palmadinhas suaves nas nádegas, ouvindo:
- Mais, mais, mais.
Fez-me dar-lhe uma palmada com mais força à qual reagiu:
- Sim, sim, quero-te, fode-me.
Levantei-lhe a saia despi-lhe a cueca, e comecei a lamber aquela cona deliciosamente molhada.
Tendo já o meu pau na mão, duro de tesão, puxou-me para cima dela.
Entrei nela, provocando-lhe loucos gemidos de prazer, convulsivamente vinha-se e vinha-se, gritando mais e mais...
Tão quente que estava, aquela coninha, a sua esporra vaginal, com lábios avermelhados de onde escorriam.
O meu pau não aguentou mais.
Esporrei-me, enchendo-a de leite, da pujança daquela foda.

Sem comentários:

Enviar um comentário