Blue Eyes

Blue Eyes

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Despejar o néctar na caverna do amor

Olhaste para mim, beijaste-me.
A tua mão agarrou no meu seio.
Apertaste-o.
Gemi.
Largámo-nos e despimo-nos.
A tua erecção era enorme.
Tu suavemente empurraste-me, abriste-me as pernas e puxaste-me para ti.
Baixaste-te e lambeste-me até ficar toda húmida.
Supliquei-te que entrasses dentro de mim.
Depois beijas-te os meus seios, enfiaste a mão entre as minhas pernas e com o dedo brincaste comigo até que eu me viesse.
Atingi as estrelas!
Depois...
A tua língua brincou e deslizou na minha cona. Senti-me arrepiar-me toda.
Com suavidade, beijaste-me o clítoris.
A beijar-me e a lamber-me.
A tua língua entrou na minha vagina.
Eu continuava arrepiada. 
Que língua maravilhosa tu tens!
Comecei a sentir-me a derreter.
Estava húmida.
Tinha a tua língua bem dentro de mim.
De repente, senti um choque eléctrico a percorrer-me todo o corpo. 
Começou bem dentro da vagina e espalhou-se. E eu gritei...
Vinha-me copiosamente na tua boca.
Levantas-te, e de rabo empinado para ti senti entrares todo na minha cona.
Fodeste-me.
Penetras-te bem fundo, com grandes estocadas.
Estavas prestes a explodir.
Hummm..... Tanto leite dentro de mim.

2 comentários:

  1. Caverna do Amor ... mmmm

    Muito quente e erótico ....

    paz e amor
    1Manview

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. muito quente e muito boa, esta gruta do amor...

      Eliminar