Blue Eyes

Blue Eyes

quarta-feira, 29 de junho de 2016

Pedaço de corpo com tesão

No meio das tuas pernas...
Arfante, ofegante...
A devorar-te com fervor.
A dar-te beijos e a segurar na tua mão, olhando-te, até amanhecer.

Dentro de ti

Rendi-me.
As implacáveis ondas de paixão que enviaste subjugaram-me totalmente.
Entrego-me a ti, incondicionalmente.
Vais usar palavras ternas, submeter-me a inimagináveis torturas de prazer, fazer-me perder o juízo, devorar-me, jorrar em mim o teu mel quente…
E vais aprisionar-me entre as tuas pernas.
Então, confessarei a urgência desesperada de ser teu.
Sem limites, gemendo de amor por ti, com suspiros sensuais, beijos ardentes e delirantes de línguas que se enlaçam, enquanto o corpo arde de desejo.
E dentro de ti, com toda a resistência derrotada pelos delírios febris da paixão, venho-me... liberto-me completamente.
Hoje desejo-te, hoje desejo-te tanto…

Entrega total

Foi esta imensa paixão que nos guiou ao mais esperado de todos os beijos.
As nossas línguas procuram-se com fervor, as nossas mãos despem os corpos frenéticamente, atrapalhadas pelo fogo do desejo.
As delícias delirantes do teu corpo colado ao meu, as tuas carícias terrivelmente sedutoras, deixam-me numa urgência tresloucada de te amar que me impede de esperar.
Penetro-te, deslizando sofregamente pela tua humidade quente e macia.
E entre as tuas pernas, tonto de prazer, dei total liberdade ao meu desejo, não reprimi nenhuma vontade.
Todo eu era calor e paixão.
Explodi violentamente.
Gemendo de amor e gritando de prazer, subi ao céu, vi as estrelas da mais distante das galáxias, enquanto lançava o meu esperma bem dentro de ti.
Acabavas de levar-me à loucura.

Tens sede

Sedento dessa língua que me vai obrigar a gemer...
De paixão...
De amor...
De loucura...
Denunciando a minha entrega...
Levando-te o sabor do meu delírio, libertado num prazer alucinante.

Faz-me gemer

Encosta-me à parede.
Beija-me com paixão.
Deixa as tuas mãos lerem o meu corpo.
Explorara-me com desejo.
Não pares!
- Imploro-te...
Até ficar completamente louca.
Quero que me deixes satisfeita.
Quero gritar...
Enlouquece-me de tesão.
Faz-me gemer...
Quero tanto gemer por ti...
Fode-me...
Fode para mim, fode para ti, fode para nos.

Que desejo gostoso

Que macias as pernas na penumbra.
E...
As ancas subidas nos dedos que as desviam.
Entreabro...
Devagar a fenda!
O fundo, a febre dos meus lábios e a tua língua...
Vagarosa:
Toma, morde, lambe essa humidade esguia.

Paixão e Desejo

Quando estiveres nua, serás unicamente minha.
Vou descobrir o aroma da tua pele...
Sentir as tuas curvas e beijar a tua boca com paixão.
Vou provar o teu corpo de mulher!
Percorrer as tuas estradas com saliva, lugares de beijos, subindo ao cume dos teus mamilos, descendo ao vale das tuas coxas e colher o teu mel do amor.
Perdido de desejo, não resisto mais.
Prendes-me entre as tuas pernas e com as tuas aveludadas carícias, quentes e húmidas, vais levar-me à completa loucura.
Então, a gemer o teu nome numa vertigem de orgásmico prazer, vou esvair-me em amor bem dentro de ti.

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Acariciando-a

Encostada nas minhas costas, abriu-me a braguilha e tirou-me o caralho para fora.
Meteu-lhe o caralho na boca e como ela o chupou...
- Chupa tudo minha puta.
Chupava todo...
Que broche divinal.
Eu, louco coloco-a de quatro e com aquela cona exposta e fodi-a enquanto lhe dava palmadas no rabo.
Só gemia de tesão...
Estava a fode-la divinalmente.
Uma foda selvagem com insultos á mistura, que ela tanto gosta.
Veio-se várias vezes...
Acabei por me esporrar todo para a boca dela, caído gotas do meu néctar para as mamas dela.
Uma noite divinal.

quarta-feira, 15 de junho de 2016

O êxtase

O desejo aumentou.
As minhas cuecas estão molhadas.
Não aguento mais…
O meu desejo é enorme.
A roupa cai no chão e tu deslizas para dentro de mim.
- Ahhh isto é tão bom.
Começas a penetrar-me mais fundo e mais rápido.
- Não pares! Estou quase a vir.
 A minha mão desliza para o meu clitóris e começa a ajudar a festa.
- SIIIM...
 Sou envolvida num orgasmo intenso…
Ah que isto é tão bom.
Salto para cima de ti e começo a roçar a minhas partes íntimas nas tuas.
O desejo aumenta, assim como o teu pénis gostoso.
Coloco-o dentro de mim e deixo-o entrar todo.
- Ah sim… É mesmo disto que preciso.
Com movimentos lentos começo a mexer-me em cima de ti, enquanto as tuas mãos já deslizaram para os meus seios.
Coloco as minhas mãos por cima das tuas e aperto.
- É assim que gosto, a bruta!
Eu começo a mexer com mais rapidez e atinjo um orgasmo intenso.
Desço de cima de ti e ponho-me de gatas.
Cabeça na cama e rabo empinado para ti.
- Fode-me!
- Fode a tua puta, vai.
O teu pénis endurece e tu colocas-te por trás de mim, e sinto-te deslizar para dentro de mim enquanto desço a minha mão para o clitóris.
Os nossos movimentos estão sintonizados.
Uma mão na curva das minhas costas e outra no cabelo.
- Ahhhhh.... 
Atinjo o orgasmo.
Tu continuas a penetrar-me com força e acabo por atingir outro.
- Ahhhhh, foda-se que isto é tão bom!
Sinto um dedo deslizar para dentro do meu rabo.
- Humm, adoro.
- Vem-te nele.
Os movimentos intensificam e aumentam a velocidade.
- Aahhhhhhhh.....
Atingimos os dois o êxtase ao mesmo tempo.

Chupo como nunca chupei

Chupas os mamilos com tesão e deitas-me.
Tiras-me as cuecas e fico sem nada, completamente nua e à tua mercê.
Abres-me as pernas e com a língua percorres desde o fundo das pernas, passando pelas virilhas e sentes o meu sabor.
Estou super húmida!!!
Sentes o meu sabor intenso que estou a libertar.
Dois dedos com que me tocas e com a língua descobres todo o meu interior…
Não consigo deixar de me contorcer e de te agarrar na cabeça para te fazer chupar e entrar ainda mais fundo.
Acabo por ter o melhor orgasmo.
Digo-te sem receio, enquanto afasto o cabelo dos olhos, olho-te com um olhar carregado de tesão, dispo-te e deito-te…
-Agora sou eu…
Subo e deixo-te saborear os meus mamilos...
Aprecio o teu peito volumoso...
Vou descendo e acariciando o teu corpo com o meu peito, roçando desde a tua barriga até à tua cona volumosa.
Os teus lábios vaginais deixa-me louca e chupo, chupo como nunca chupei e entro com um, dois e três dedos, enquanto te olho e tento perceber o que o teu olhar diz…
Diz que queres mais...
Chupo-te o clítoris e meto mais um e dois dedos e…
Pedes-me que entre mais fundo, mas acabas por te contorcer toda e libertar o néctar que chupo na tua cona e nos meus dedos.
Sobes rapidamente, olhas-me nos olhos, agarras-me o rosto e beijas-me, queres saborear o que te fiz ter... PRAZER.

Preciso que me fodas

Deixas-me louco de tesão.
Olha-me bem essa cona, olha-me esse rabo que não vejo a hora de o saborear, as tuas mãos, o teu olhar… o teu olhar mulher e esses lábios…
Hoje entrego-me a ti.
Digo isso enquanto me ajoelho, com as mãos afasto-te as pernas enquanto te percorro de baixo para cima, trocando em língua e beijos, paro nas tuas coxas e já com as mãos junto à tua cona, toco-te, excito-me e fico com ele duro.
Entro com dois dedos em ti, retiro e saboreio cada um deles, sabor excitante.
Subo um pouco mais e chupo-te a cona, meto toda a minha língua dentro de ti e com os dedos toco-te no clitóris, enquanto te sinto a agarrar-me na cabeça e a pedir-me ainda mais dentro.
Já soltas o teu néctar, já transpiras e a tua respiração é alternada entre gemidos…
Volto a subir e enquanto te beijo os peitos, entro em ti com tesão, gemes e passas as tuas unhas nas minhas costas, beijo-te e olho-te nos olhos.
Saio de dentro de ti e meto-te de costas, de quatro, abro-te as pernas, e chupo-te o rabo todo, subo, desço, e saboreio a tua cona e o teu rabo, que visão louca.
Ajoelho-me e perco-me a saborear-te, meto dois dedos na cona, e a língua no rabo, o mais fundo que consigo, tu gostas, gemes enquanto acaricias o peito.
Levanto-me e sem dó, fodo-te a cona, soltas um grito de prazer, viras-te e olhas-me com esse olhar insaciável, inclino-me e meto-te os dedos na boca para que saboreias o que é teu e vou-te fodendo com mais força, mais forte até que te vens, agarras os lençóis com todas as forças que ainda te restam, as pernas tremem e segundos depois venho-me para ti…
Deitas-te, agarras-me no caralho e como se para ele tivesses a falar, dizes…
- Hoje só sais daqui quando eu quiser.
- Preciso que me fodas, fodas sem dó nem piedade.

Gemo de tanto prazer

Numa noite.
Decidi vestir aquela lingerie, as ligas a condizer, aquele vestido curtinho, o salto alto claro e para finalizar o perfume.
Abro a porta e la está ele!
Dirige-se a mim e beija-me intensamente deixando-me quase sem folgo!
Aperta-me as nádegas e segura me a perna, sente a renda da liga e agarra-me ainda com mais vontade.
Encosta-me à parede, beija-me o pescoço, morde-me um mamilo, fico toda arrepiada.
Aperta as suas mãos nos meus seios, hum a noite promete!
De seguida sou eu que o aperto contra mim.
Já estou toda molhada, apetece-me devora-lo, e é isso mesmo que vou fazer!
Com toda a minha sensualidade baixo-me e começo a tocar no seu pau bem duro. Dou-lhe um beijo, dois, três!
Aperto-o um pouco mais a baixo e ele delira.
Volto a beija-lo e deixo a minha língua subir por ele, e depois de suaves dentadas, chupo-o todinho.
- Oh sim!!!!
De repente ele atira-me para a cama, e numa vontade louca, começa-me a beijar, tal e qual como eu gosto!
Coloca um dedo dentro de mim e eu já me começo a contorcer toda de tanta excitação!
Lambe-me bem devagar, mas de uma forma tão mas tão sensacional, que me venho mesmo ali.
- UAU!!! É tão bom!
- Quero mais, ainda não estou suficientemente satisfeita, e tu também não!
Peço-lhe que meta todo o seu pau duro dentro de mim, quero sentir o seu tesão, e ele sem demoras, começa a coloca-lo.
Impõe o ritmo!
- Quero senti-lo já!!!
Mas ele decide brincar, mete-o uma vez e tira-o, que loucura!
- Não o tires! digo eu.
Ele sorriu, claro!
Volta-o a colocar, mas deixa-o à porta, e depois com toda
a intensidade mete-o e tira-o de seguida, que loucura é brutal a sensação de o querer sempre em movimento, e a cada movimento dele, fico completamente descontrolada.
Gemo de tanto prazer, até que ele decide dar-me tudo o que quero.
Fode-me com uma intensidade que me arrepia toda!
A cada investida com mais vigor, sinto-me viva, com tesão, tenho mais um orgasmo intenso.
Cravo-lhe as unhas nas costas, ele fica com a respiração cada vez mais ofegante.
Está a delirar, e pede-me para chupa-lo.
Chupo-o, aperto os meus lábios nele, sinto o meu sabor no seu pau duro, ganho o ritmo perfeito, aperto as minhas mãos nas nádegas dele e ele vem-se cheio de vontade!

E eu com prazer deixo

Salto para cima dele e brinco por um bom tempo.
É muito bom!
Ele vem para cima de mim e dá-me umas fodas loucas.
Agarra-me bem forte, mas com carinho e fode-me.
- Vou-te fazer vir, vais ter orgasmos atrás de orgasmos.
Derreto-me toda, fico molhadinha.
É quase impossível não me vir com ele.
Fico de 4, agora a loucura vai começar, ele tem um domínio sobre mim e sobre o meu corpo.
Estou nas mãos dele, vou ao delírio e gritos de prazer.
Ele fode-me, ouço os seus gemidos e a chamar-me de puta.
Sinto as mãos dele a dar-me palmadas no meu rabo.
Aiii como eu gosto, arrepio-me toda.
- Vem-te minha putinha.
Mais umas estocadas bem fortes e mais uma vez, ele vai ao delírio.
Corpos suados, quarto com cheiro a sexo.
Começamos a nos tocar novamente com carinho, devagar e vou descendo até ao pau que já está a ficar duro e vou com a minha boca novamente a ele fazer um bom broche e já sinto ele a ficar cada vez maior na minha boca e sempre bem feito, porque quem tanto recebeu prazer sabe dar também.
Então ele põe-me novamente de 4, e é hora da brincadeira ficar séria.
Mãos nos meus cabelos e boas estocadas para me deixar louca.
Ouço os seus suspiros, sinto as suas mãos no meu corpo, é uma loucura.
Uuiii que delícia, passei-me mesmo, foi prazer a mil.
Mete com força e vamos ao delírio, sinto o pau a pulsar dentro de mim, o meu corpo começa a tremer...
Arrepiado pede para finalizar na minha boca, e eu com prazer deixo.


Que luxo

Ajoelhou-se e começou-me a desapertar as calças...
Tirou-me o caralho para fora já meio teso e o pôs na boca.
A forma como ela me tocava era divinal.
Colocou-o na boca e mamava, é inesquecível.
Ela começa a ficar mais excitada, ver a boca dela a apertar-me o caralho, era bom de mais.
Enfia dois dedos dentro da cona dela, toda-se, masturba-se.
Levanta-se e mete-mos na boca, eu mordo e lambo.
Quero tanto fodê-la.
Meti-a de quatro na cama e apertei-lhe a cara de contra a almofada.
- Ai gostas de foder, minha puta.
- Então eu vou te dar uma valente foda.
De rabo bem empinado que ficou bem vermelho ao fim de dois palmadões.
Ela estava a precisar de uma boa foda para matar aquele fogo entre as pernas. Ali estava ela submissa, de quatro, a ser bem fodida.
Montei-a, bem montada, veio-se, fez-me vir e repetiu a dose.
Vim-me todo dentro daquela gruta toda molhada.

A minha cadela gostou...

- Deita-te na cama, minha cadela.
Em cima dela, beijei-a. Ela entrelaçou as pernas no meu corpo.
Pressionei-a contra mim para que ela o sentisse já teso.
Gemeu...
Deixo escorregar as minhas mãos por debaixo do vestido justo que tinha colado ao corpo e passo-lhe de leve pela roupa interior já molhada.
A minha cadela toda depiladinha...
As roupas voam, por entre suspiros de ansiedade e tesão.
Ela de mamilos rijos, começa a mexer-me no caralho.
Toca-se. Toca-me.
Manda-me deitar e cospe-me no caralho, começando a passar a mão de leve. Toda a mão dela escorregava habilmente em todo o meu caralho.
Quero tanto foder a minha cadela à bruta.
Ela prolonga o meu sofrimento, alternando entre um broche fantástico e aqueles movimentos de mão do outro mundo.
Mete-o todo na boca sem perdão.
Todo...
Não aguentei mais e arranquei-a de mim com violência.
A minha cadela gostou...
Deita-se, molha os dedos e toca-se com mais força agora.
A visão do meu caralho todo teso deixa-a ainda mais excitada.
Penetro-a. Gemeu-se toda.
Por entre varias posições, gritos e mordidelas um no outro, orgasmos sucediam-se uns atrás dos outros. Vi nos olhos dela que queria ser esporrada na boca.
Vim-me dentro daquela boca sedenta.

Orgasmo divinal

O desejo já era muito para resistir mais tempo.
Ele agarrou-me e beijou-me, despimo-nos, comecei a acariciá-lo, dando-lhe beijos pelo corpo e roçando as minhas mamas no corpo dele.
Entre movimentos roçava o meu clitóris.
Uma explosão de beijos tórridos e toques de mãos, senti-o quase entrar em mim, desci até ele e chupei-o, enquanto ele vibrava de prazer.
Vou para cima dele fazendo com que o caralho entrasse dentro de mim enquanto ele virava os olhos e mordia os lábios, o que me provocava uma excitação louca. Sentia tudo bem dentro de mim, o que acabou por me provocar um orgasmo divinal.
Acelerei até que ele atingiu o ponto máximo da erupção.


terça-feira, 14 de junho de 2016

Quero-te dentro de mim!

Beijamo-nos intensamente...
Sentia o peito dela contra o meu, os bicos duros esmagados no meu peito.
As minhas mãos passavam naquele corpo, enquanto o caralho bem encostado na frente estava por ela a ser entalado entre as coxas e nas bordinhas dos lábios da cona húmida.
- Quero-te dentro de mim! Fode-me...
- Não aguento mais este desejo.
O meu caralho latejante sentia o calor daquela cona desejosa.
Agarrando-me o pau afastou-se um pouco ajoelhou-se e começou num broche divinal.
Lambeu-me da base á ponta.
Abocanhou-o todo, o que me fez delirar.
Pôs-se de pé e voltou-se de costas para mim, apoiando as mãos na parede, abrindo as pernas e nádegas e empinando ligeiramente o rabo para cima.
Soberba a visão. Enorme a tesão. Delirante a posição.
Exibia-me agora uma cona aberta...
Os lábios da cona estavam visivelmente inchados, gelatinosos e rosados.
- Anda fode-me toda, fode-me...
Bastou encostar a cabeça do bacamarte para começar a mexer as ancas e a roçar-se para a frente e para trás.
O calor daquela cona apertada fazia-me ficar ainda mais louco de tesão, com vontade de fode-la toda sem parar.
Começou um vai e vem ritmado...
As minhas mãos percorriam as coxas, nádegas, onde de uma palmadas de vez em quando se faziam ouvir.
Subiam até as mamas e apertava.
- Fode-me, fode-me.
Aqueles bicos tesos que apertava-os suavemente, gemeu.
- Sinto-me tão puta.
- És tão bom a foder, fode querido.
- Fode-me, chama-me cadela, sou a tua putinha, fode-me.
- Estou tão excitada, dá-me, força, fode, fode. Enterra esse caralho todo em miiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiim.
Aumentei o ritmo dos movimentos e a força aplicada a cada movimento.
O som das nádegas a bater em mim era agora mais sonoro e ela gemia de prazer.
Estivemos assim não sei quanto tempo, fazendo-a ter orgasmos multiplos, até que foi impossível aguentar mais.
-Aiii..... Tão bom..... Anda.... Vem..... Diz.....Fode-me.
- Anda putinha sente nessa coninha, vou-me esporrar todo dentro de ti!
- Enche-me a cona de leite, anda. Isso, fode, fode, mais isso aahhhhhhhhh, estou a me vir outra vezzzzzzzzzzzzz.....
Agarrei-a pela cintura e bombei naquela cona inchada, fodi-a toda e esporrei-me num orgasmo longo.
Fiquei dentro dela uns momentos, enquanto recuperavamos o fôlego, e sentia-a a escorrer.
Que delicia de foda.

quarta-feira, 8 de junho de 2016

Socialmente

Quente como nunca e desejosa.
Deliciem-se...
Fervia a vontade dentro de mim de estar com vários mastros, de vários sabores, de vários tamanhos, de vários tesões...
Entrei no espaço...
Ia saciar esse meu desejo.
Ambiente despido de preconceitos...
Espírito livre!
Sentia-se no ar o cheiro a sexo...
Ali estava no meu espaço, para dar azo aos meus devaneios sexuais.
O meu olhar virou, de Puta, num piscar de olhos.
Olhar forte, penetrante, brilhante, a chamar aqueles corpos nus para me seguir...
Seguiram os meus passos até a sala de cinema.
O que se passou ali foi muito intenso, muito melhor do que um filme porno...
Tomamos conta do espaço.
Cheios de tesão!!!!
Muitos assistiam...
Estava no céu...
Tinha aqueles mastros bem tesos na minha boca a gritarem silenciosamente "chupa-me"...
O prazer que devorava o meu corpo levou-me a isso mesmo, sentir cada centímetro daqueles pedaços de músculo sexual saborosos.
Então, engoli fundo como eles me pediam...
Divinal.
A terminar com fortes estocadas bem dentro de mim, ali de quatro, aquela sala era minha, todos escutavam os meus gritos de gozo e prazer, era orgasmos atrás de orgasmos, a ser penetrada por de trás, e a mamar um belo mastro pela frente.
Com o passar de tempo, eles iam arrebentar para mim, na minha cara, no meu corpo, para sentir aquele leitinho doce e quente.
!