Blue Eyes

Blue Eyes

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Preciso que me fodas

Deixas-me louco de tesão.
Olha-me bem essa cona, olha-me esse rabo que não vejo a hora de o saborear, as tuas mãos, o teu olhar… o teu olhar mulher e esses lábios…
Hoje entrego-me a ti.
Digo isso enquanto me ajoelho, com as mãos afasto-te as pernas enquanto te percorro de baixo para cima, trocando em língua e beijos, paro nas tuas coxas e já com as mãos junto à tua cona, toco-te, excito-me e fico com ele duro.
Entro com dois dedos em ti, retiro e saboreio cada um deles, sabor excitante.
Subo um pouco mais e chupo-te a cona, meto toda a minha língua dentro de ti e com os dedos toco-te no clitóris, enquanto te sinto a agarrar-me na cabeça e a pedir-me ainda mais dentro.
Já soltas o teu néctar, já transpiras e a tua respiração é alternada entre gemidos…
Volto a subir e enquanto te beijo os peitos, entro em ti com tesão, gemes e passas as tuas unhas nas minhas costas, beijo-te e olho-te nos olhos.
Saio de dentro de ti e meto-te de costas, de quatro, abro-te as pernas, e chupo-te o rabo todo, subo, desço, e saboreio a tua cona e o teu rabo, que visão louca.
Ajoelho-me e perco-me a saborear-te, meto dois dedos na cona, e a língua no rabo, o mais fundo que consigo, tu gostas, gemes enquanto acaricias o peito.
Levanto-me e sem dó, fodo-te a cona, soltas um grito de prazer, viras-te e olhas-me com esse olhar insaciável, inclino-me e meto-te os dedos na boca para que saboreias o que é teu e vou-te fodendo com mais força, mais forte até que te vens, agarras os lençóis com todas as forças que ainda te restam, as pernas tremem e segundos depois venho-me para ti…
Deitas-te, agarras-me no caralho e como se para ele tivesses a falar, dizes…
- Hoje só sais daqui quando eu quiser.
- Preciso que me fodas, fodas sem dó nem piedade.

Sem comentários:

Enviar um comentário