Blue Eyes

Blue Eyes

terça-feira, 24 de abril de 2018

Puta !

Eu sou a Puta !
Que te satisfaz !
Eu sou o perfume que fica na tua roupa.
Sou a puta que tu escondes...
O meu nome não pode ser pronunciado.
Somente entre 4 paredes.
Sou a puta que tu desejas...
Sou a puta que tu desejas toda noite.
Eu sou desejada!
Eu sou a Puta Mulher que não tem medo de nada.
Eu arrisco, vou lá e faço.
Eu sou escandalosa!
Sou escandalosa na cama.
Tiro a minha roupa sem pudor...

segunda-feira, 9 de abril de 2018

Ajoelha-te. E começa a chupår-me.

Agarrei nele e dei-lhe duas pauladas em cada lado do rosto.
Depois, como se se tratasse de um batom, percorri-lhe o contorno da boca semiaberta com a cabeça dele e introduzi-lho na boca.
Enquanto me chupava segurei-lhe na nuca e empurrei-me para dentro dela até sentir a ponta do seu nariz tocar-me no fundo da barriga.
Soltei-a...
Dirigi-me para o sexo dela...e...
Dei-lhe uma longa lambidela no sexo.
Ela estremeceu e soltou um gemido Voltei a lambê-lo mais demoradamente e parei a minha boca no clitóris para o sugar com delicadeza.
O corpo dela tremia, cerrava os dentes, gemia. 
Atirei-me ao clitóris, fi-lo dançar freneticamente na ponta da minha língua.
Introduzi um dedo no sexo e fi-lo mover-se circularmente dentro dele.
Quando a senti quase a vir-se, soltei novamente a boca, tirei o dedo e dei-lhe mais uma bofetada no sexo, fazendo-a soltar gemidos intensos. 
Peguei no meu pau e esfreguei-o com movimentos laterais no sexo dela, fazendo-a estremecer sempre que roçava no clitoris.
Depois comecei a esfregá-lo para cima e para baixo a todo o comprimento.
De vez em quando metia-lhe a cabeça dentro e voltava a tirar, fazendo-a ferver e desejar-me cada vez mais.
Até que, desesperada, teve mesmo de implorar. 
«Fode-me! Por favor! Fode-me!»
Fiz-lhe a vontade.
Meto o meu pau dentro dela, enterrei-o até ao fundo. 
Dois corpos esfomeados em busca de prazer.
Tirei o meu pau, de dentro dela e fi-la ajoelhar-se à minha frente.
«Mete-o na boca» ordenei.
Ela agarrou nele da parte de cima inclinou-o para o lado e envolveu-o com os lábios na base, começando a subir por ele e fazendo-me sentir a língua molhada dentro da boca dela.
Assim que chegou ao cimo, contornou-lhe a cabeça com a ponta da língua e meteu-o devagarinho na boca dela deslizando por ele abaixo.
«Olha para mim» ordenei.
«Olha sempre para mim enquanto o chupas». 
Ela começou a masturbar-me com uma das mãos enquanto com a outra me acariciava as bolas e com a boca fazia aparecer e desaparecer o meu pau dentro dela.
Agarrei-lhe na cabeça com as duas mãos e de olhos colados nos seus dei uma pequena ajuda empurrando-me para dentro até que me vim para a cara dela.
Passei um dedo pelo sémen que escorria pela bochecha e meti-lho na boca fazendo-a chupá-lo.

Kinky Party - Porto

A festa estava cheia, e muitos, muitos casais bonitos...
... Dentro de ti o meu pau hirto, como tu adoras, venho-me em cima de ti.
E tu claro, não te ficas atrás e vens-te também.
Ficas satisfeita, mas queres mais, muito mais.
Queres uma nova foda, logo de seguida.
Bem dentro de ti, a entrar e a sair, a rasgar-te ferozmente.
A moder-te a pele, enquanto o meu pau chicoteia a tua carne por dentro.
A sensação é a melhor.
E como gemias, e como gemias...
Aumentei o ritmo fazendo a cama deslizar a cada estocada e as minhas bolas embaterem-lhe com força contra o clitóris.
Enquanto isso ela amassava os lençóis com uma das mãos.
Agarrei-lhe nessa mão e levei-a até ao meu rabo.
Continuei a penetrá-la fortemente ao mesmo tempo que ela me cravava as unhas na carne, até que me vim, por fim, para o sexo dela.