sexta-feira, 20 de dezembro de 2019

Fuck Me... Harder !...

Liberta o desejo que te arde

Sente as emoções... Desperta o desejo.
Quando o fruto proibido é o mais apetecido.
Rompe as amaras do convencional.
Liberta o pecado que existe em ti! 
Nas vibrações do teu corpo...

sexta-feira, 6 de dezembro de 2019

Passar dos gemidos aos gritos

Fomos beber café, muita conversa existiu, falamos de muita coisa, só se confirmou o que já sabíamos...
A conversa fluía de tal forma que nem demos pelas horas passarem...
Aproximei-me... Sinto a mão dele bem ao de leve na cara e os lábios a encostar nos meus.
O beijo bem delicado, que se tornou intenso, as mãos passam da minha cara para as minhas pernas.
Logo nos aprontamos a sair dali.
Os beijos e toques já eram constantes entre nós, chegando no local que pretendíamos, a boca dele devora-me, sedento.
Despe-me com pressa, queria-me nua para ele, cada centímetro do meu corpo foi explorado por ele.
Os meus gemidos já se faziam sentir, a minha respiração acelerada, as minhas mãos cravadas no corpo dele.
O toque tão intenso, que já me fazia subir ás paredes.
Queria tanto, os dedos dele param no meu clitóris, já duro de tanto tesão, a boca no meu mamilo que igualmente estava duro.
Eu já arqueava, contorcia-me, e de repente já sinto a boca dele no meu sexo e não demorei muito a atingir, tal não era o meu estado de tesão.
E... Sem demoras já o sinto dentro de mim, duro.
Estava tão inebriada de tesão.
As minhas pernas em volta dele, as minhas mãos nas costas e faço-o aumentar o ritmo, quero senti-lo...
Entre gemidos e gritos, atingimos juntos, o orgasmo fenomenal.


Saciar o desejo

Sem demoras "engolimo-nos" um no outro, num beijo frenético, as mãos percorriam os nossos corpos.
As mãos diabólicas, passeavam no meu corpo, a minha respiração ofegante, sem parar de me beijar sinto os dedos dele dentro de mim, solto um gemido.
A vontade estava bem patente, e diz-me: "vamos".
Subi para a cama e fiquei de 4, ele tira-me o vestido que trazia, ficando só com em lingerie, e os saltos.
Ele esfregava-me, beijava-me, ele estava possesso de vontade, e eu não menos que isso, só sentia-me ofegante, encharcada e a escorrer.
Sem demoras despe-me, olha-me, e sinto a boca dele a percorrer-me toda, contorço-me, arqueio de tanto tesão por aquele homem.
Mas precisava de o sentir dentro de mim, levanto-me e coloco-me de 4 e digo-lhe:
“ - quero sentir-te, preciso”.
A fome de nós era tanta que numa só estocada senti-o dentro de mim.
Gritei de tesão!
Queria senti-lo com ritmo, e digo-lhe:
 “ - fode-me”.
Começou a bombar com o ritmo que gostamos e não demorei a ter um orgasmo fenomenal, ele não parava, queria mais de mim e conseguiu na perfeição, outro orgasmo tomou conta de mim, sentia-me a escorrer.
Oiço-o a gemer., e eu gemo, grito.
Sinto-o mais duro dentro de mim, e digo-lhe:
“ - vem-te comigo”.
Sem demoras foi uma explosão de dois corpos a ter o máximo prazer, tão bom senti-lo.

Aguçar mais e mais a vontade um pelo outro

Notasse... ao sentir a minha humidade nos dedos...
Sacana...
Ufff...Um dedo...Mmm....
Mete mais!!! Gritou o meu cérebro...
A boca disse...
Pára...mais dedos não...
A minha mão fez o gesto de o afastar... Infelizmente...ou não...
Toquei no local “errado”...
Tão duro... Foda-se....
Quero!!!! Gritou o meu corpo!!!
O seu olhar de fome ... Olhando espantado para mim, enquanto a roupa voava para o chão...
- Anda!!! 
- Chega de brincar... Vem... Quero te montar...
As minhas coxas húmidas contavam o resto da história...

Sem palavras

Levo as minhas mãos á minha blusa e desaboto onde o meu soutien fica á mostra.
Sinto as mãos dele a tocarem as minhas pernas e olha-me...
O meu pé por cima das suas calças, a sentir o seu tesão, que dureza.
Mostro-lhe os meus seios, e mexo nos meus mamilos onde já se encontram duros.
As mãos dele a sobem... Pelas minhas pernas.
A minha mão desliza até ao meu sexo por cima da cueca, está molhada.
E o meu pé continua a brincar no seu sexo, respira fundo, sinto-o inquieto.
Coloco a minha mão na minha rata, só vê os meus movimentos, a tocar-me.
O cheiro do meu tesão fica intenso.
Digo-lhe para tirar o pau para fora, e para toca-se, onde ele faz prontamente.
Ele geme e sinto que quer mais, desvio a cueca quero que ele veja, e coloco os meus dedos dentro de mim, o barulho do meu liquido, tiro os dedos e dou-o a provar.
Ele chupa os meus dedos e deixa-os limpinhos, fica tão guloso.
Sim, adoro ver como o deixo, dá mais tesão.
Quero que ele sinta como estou encharcada, ele toca-me no meu clitóris, e gemo.
Ajoelho-me e sem demoras coloco-o na boca, sinto as suas mãos na minha cabeça a seguir o meu ritmo.
Os gemidos dele e já me pede para o chupar devagar, que estava quase a explodir, sinto-o ofegante, louco de prazer.
Enquanto isso toco-me, sinto-me tão encharcada, pronta para ele.
Mas ele quer sentir mais da minha boca, e sinto-o.
Levanto-me, e peço: Fode-me, fode-me já...
O ritmo dele, quero mais.
Solto gritos e ele continua,  eu doida de tesão.
- É assim que gostas, puta?"
O meu tesão era tanto que só me lembro de lhe dizer "fode-me".
Fazia.me soltar gritos de tesão.
Ele fode-me com estocadas fortes, sinto-o a invadir-me por completo, todo dentro de mim e debruça-se: 
- És tão boa minha puta"
E eu empino mais o meu rabo para o sentir bem dentro de mim, ele fode-me com um ritmo mais forte e intenso.
Sinto a mão dele na minha nádega com uma palmada forte, e ele continua a foder-me como um louco.
Avisa-me que vai atingir o orgasmo e quero receber tudo na minha boca, abocanho-o, olho-o e ele enche-me a boca, ele treme de tesão.
Beijo-o com o seu sabor.